Após polêmicas, Thalles baixa a bola na internet

thalles chorando

Há males que vem para o bem, como diz um ditado popular antigo. Existem situações que, de início, são verdadeiras catástrofes mas que se desdobram em outras situações analogamente reconfortantes. Quem nunca passou por isso?

Os seguidores do cantor Thalles estão experimentando esse ditado, pelo menos nas redes sociais. É que ele trocou seus discursos muitas vezes heréticos por mensagens da palavra de Deus. Nunca se viu o Thalles tão “comportado” como ultimamente. Tudo depois do cantor ter se envolvido na maior polêmica de sua carreira até agora, alegando que estava “acima da média” dos outros cantores gospel e era o mais rico de todos (Saiba mais).

Thalles coleciona um leque de polêmicas em sua trajetória, de diversos tipos, e é famoso por publicar vídeos polêmicos em sua fan-page no Facebook, mas depois do atrito com os outros cantores do meio cristão e toda a repercussão que isso gerou, o cantor têm evitado publicar qualquer coisa mais chocante. As várias interações que ele tinha com seus seguidores foram trocadas por inúmeras fotos com mensagens bíblicas, possivelmente publicadas por sua assessoria de imprensa. Tudo, claro, para evitar um desgaste maior do nome do cantor, que já anda bastante desgastado entre os evangélicos por conta dessas confusões.

O cantor resolveu dar um tempo à sua imagem de polêmico, e o público agradece! Quem não tem com o que contribuir que fique calado. E que essa lição seja um exemplo para todos nós: quando achamos que estamos exaltados demais, somos rebaixados por Deus, o único que é digno de glória.

Certa vez os discípulos perguntaram a Jesus quem seria o maior no reino dos céus, e Ele, com sua maneira ímpar de ensinar, pegou um menino e o pôs no meio deles e disse que o maior no reino dos céus seriam todos aqueles que se fizessem humildes como aquele garoto (Mateus 18:1-4). Quando esquecemos da nossa condição de pequenos diante da grandeza de Deus ficamos fadados à ruína, pois o ponto central não é o que fazemos, mas sim o que Deus pode fazer por e através de nós. Nessas horas de glórias “acima da média” Deus nos dá uma bola e ordena: “Baixe-a”.

Tadeu Ribeiro
[email protected]