Cápsula do tempo é encontrada dentro de estátua antiga de Jesus Cristo

O capelão espanhol e clérigo da catedral do Burgo de Osma, na província de Sória, norte da Espanha, Joaquín Mínguez, escreveu um relato sobre a vida econômica e social da sua época (em 1777) e decidiu colocar o manuscrito dentro de uma estátua de Cristo para que a mensagem fosse descoberta pelas gerações futuras.

Agora, cerca de dois séculos e meio depois, os desejos do sacerdote se cumpriram. Recentemente a cápsula do tempo foi descoberta durante o processo de restauração da igreja espanhola de Santa Águeda, do município de Sotillo de la Ribera.

O manuscrito foi localizado por restauradores dentro de uma escultura de Cristo do século XVIII. No manuscrito o capelão cita os governadores da época, incluindo o rei Carlos III e várias pessoas notáveis. “A Corte está em Madrid. Há correio e o jornal para as notícias. Há a Inquisição, por isso não se veem erros contra a Igreja de Deus. Contratam-se toureiros famosos de Salamanca”, relatou o sacerdote.

Além disso, na cápsula Mínguez descreveu as enfermidades mais comuns de seu tempo como tercianas e quartanas (febres de paludismo de três ou quatro dias), bem como dores lombares e tifo.

“Cartas, bola, calva e outros jogos infantis” serviam de entretenimentos para a população. Quanto aos trabalhos, ele escreveu sobre “a colheita de trigo, centeio, cevada, aveia”.

As autoridades do município de Sotillo de la Ribera decidiram enviar achado para o arquivo do Arcebispado de Burgos. Entretanto, foi guardada uma cópia da cápsula dentro da escultura para que a mesma continue a cumprir a intenção do capelão espanhol e a ser testemunha da época para as gerações vindouras.

(TN Online)