Como preparar seu filho para a volta às aulas

educacao-2

Quando ouvimos a palavra “escola” diferentes pensamentos vem a mente. Para as mamães, despesas com material escolar, correria para fazer matrícula e comprar uniformes. Talvez um alívio porque a rotina da casa vai voltar ao normal . Para as crianças, as emoções são diferentes, dependendo da experiência que eles já tiveram. Para os que vão pela primeira vez, ansiedade. Para os que retornam, alegria de rever os velhos colegas ou talvez medo das dificuldades de aprendizado.

Como mãe, passei pela experiência de enviar meu filho para a escola pela primeira vez este ano que passou, e durante o percurso aprendi algumas coisas que podem fazer da experiência escolar algo positivo e agradável tanto para as mamães quanto para os filhos, e compartilho com vocês aqui:

Reafirme seu amor pelo seu filho: O ambiente escolar é a primeira experiência que uma criança tem fora de casa. Ali ela estará convivendo com pessoas que falam, agem e creem diferente de você e sua família. É bem possível que ela tenha um colega ou professor que não gosta muito dela, a persegue ou trata com desrespeito. Cabe a nós, como pais, estarmos afirmando aos nossos filhos o valor que eles tem, de como os amamos e acreditamos nele.

A regra de ouro: “Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei”. Mateus 7:12. Esta regra deve ser ensinada para nossos filhos desde cedo. Na escola, você não vai poder estar ao lado dele para corrigi-lo ou protegê-lo, então ensine ele a tratar os outros colegas e professores da maneira como ele gostaria de ser tratado. A regra vale para os dois lados: explique a ele que ele também merece ser trarado com respeito, e se de alguma forma ele acha que alguém está fazendo alguma coisa que ele não gosta, ele pode te contar e vocês buscarão uma solução juntos. Por exemplo: ninguém gosta de ter um apelido feio, então não chame seus coleguinhas por apelidos; não seria legal se alguém pegasse seu lanche sem pedir, da mesma forma você não deve pegar o lanche de outra criança sem pedir.

Não aos segredos: Nem sempre a criança tem o discernimento do que é um segredo “bom” e um segredo “mau”, então é melhor ensiná-la que não se deve guardar segredos, e que ela deve contar tudo para o papai e a mamãe.
Assim se alguma outra criança maior ou até mesmo um adulto quiser que ela faça algo errado escondido, ela saberá que pode contar pra você sem que seja punido.

Ensine sobre partes íntimas: Infelizmente existe um alto índice de abuso sexual de crianças. Estudos apontam que uma em quatro meninas são vítimas de abuso, enquanto 1 entre 6 meninos*. É importante ensinar a criança, sem assustá-la, sobre as partes íntimas do corpo, e que estas só podem ser tocadas por tal e tal (ex: papai e mamãe quando estão te dando banho, ou a mamãe e a vovó). Diga a criança que se alguém quiser tocar ou brincar escondido com as partes íntimas (você pode dizer o que fica embaixo da cueca ou da calçinha), ela deve te contar.

Ensine seu filho a ser responsável: Comece a preparar seu filho para a vida adulta, ensinando – o sobre responsabilidades. Diga a ele que ele deve cuidar do material escolar, do uniforme e da lancheira. Também ensine-o sobre os horários da escola, escovar os dentes e se aprontar.

Ajude seu filho a memorizar o nome completo, número de telefone e outras informações úteis: nunca tinha pensado sobre isso até o dia que meu filho voltou da escola com um telefone de papel com meu número escrito, algo que a professora fez para ajudá-lo a decorar meu telefone. Isto é muito útil, não só pra escola, mas em uma situação de desencontro ou emergência. Ensine o nome completo, número de telefone, nome dos pais completos e endereço.

Comparação: Inevitavelmente, a escola também traz a comparação: “o João é super inteligente, já sabe ler sozinho, já o Pedro não consegue aprender”. Seu filho pode se sentir diminuído ou inferior aos outros, por isso é importante sempre incentivá-lo a ser o melhor que ele pode ser, sem se preocupar com o desempenho dos outros. Não enfatize a comparação com outras crianças. Cada ser humano é dotado de dons e talentos únicos, e cada um aprende em um ritmo e de uma forma diferente. Ajude seus filhos a vencer as fraquezas e os limites que ele tem, mas nunca use outra criança como padrão de medida. Isto pode machucar bastante os sentimentos do seu filho e fazê-lo se sentir inadequado ou incapaz.

Seja presente: Ser mãe ou pai é uma grande dádiva de Deus. Ele nos confiou algo muito precioso, e precisamos ser responsáveis nesta missão. Participe ativamente na vida do seu filho. A escola pode ensinar muitas coisas, mas nós é quem somos responsáveis por educá-los e ensiná-los nos caminhos do Senhor. Vá a escola, faça perguntas, se envolva com outros pais; conheça quem são os amigos dos seus filhos. Converse muito com seus filhos. Muitas vezes, as crianças não irão dizer uma certa circunstância logo para você. Isso aconteceu comigo mesma. A professora colocou meu filho de castigo por alguns minutos por mau comportamento. Quando fui buscá-lo na escola e perguntei como foi o dia, ele falou que foi legal, que brincaram lá fora etc. Então continuamos a conversar sobre outras atividades e somente depois de muito tempo ele me disse o que havia acontecido. Temos que manter o canal de comunicação sempre aberto.

Sal e Luz: Nossos filhos podem ser desde cedo instrumentos para levar o amor de Deus as pessoas. Li sobre um pastor que quando vai deixar seu filho na escola, ele repete a seguinte frase: “Nós somos a família Smith, e nós ajudamos e amamos as pessoas sozinhas e feridas”. (do livro Jesus Is, de Judah Smith). Achei muito interessante esta frase. Primeiro o pai afirma que aquela criança é parte de uma família que a ama. Isto traz à criança uma sensação de segurança, de pertencer ao grupo. Depois o pai mostra ao filho que ele tem uma missão, e a missão é levar o amor de Deus aos coleguinhas.

Ore: podemos fazer o nosso melhor, ensinar nossos filhos e cuidar deles com amor. Mesmo assim, só Deus tem o controle de todas as coisas e pode cuidar deles em qualquer circunstância. Ore pelo seu filho, por proteção, por sabedoria, por temor de Deus, pelo chamado de Deus sobre a vida dele!

“Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Provérbios 22:6

* Pesquisa sobre abuso – Centers for Disease Control and Prevention. (2005). Adverse Childhood Experiences Study: Data and Statistics. Atlanta, GA: Centers for Disease Control and Prevention, National Center for Injury Prevention and Control.

Tathiana Schulze
[email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *