Especial 15 Anos Diante do Trono


O Ministério de Louvor e Adoração Diante do Trono nasceu há mais ou menos 15 anos atrás, em Belo Horizonte, Minas Gerais, trazendo à tona no Brasil um novo ritmo, uma nova maneira de louvar a Deus e de encontrá-Lo, através da adoração.

O grupo foi uma inspiração de Deus dada à líder do mesmo, que está à frente do projeto desde o início, a pastora Ana Paula Valadão, que foi cursar nos EUA no CFNI um curso de liderança ministerial, que serviria tempos depois para ela comandar o ministério Diante do Trono, que até então estava sem nome. O primeiro CD do grupo foi gravado de forma modesta, na Igreja Batista da Lagoinha em janeiro de 1998, contando com poucos recursos, mas de cara conquistou muitos – cristãos e não-cristãos – de todos os lugares do Brasil, com músicas simples de serem entendidas e ao mesmo tempo tocantes, profundas. Quem não lembra-se de “Deus de amor”, “Diante do Trono”, “Adoramos o Cordeiro”, “Aclame ao Senhor”, o clássico “Manancial” e tantas outras que invadiram as igrejas e os lares brasileiros, levando todos a se prostrarem aos pés de Jesus, diante do Trono.

Os shows começaram a acontecer. As almas começaram a se render diante de Cristo e a responsabilidade foi tornando-se cada vez maior. Em meio à isso, “Exaltado” foi proclamado no 2º CD da série Diante do Trono gravado em fevereiro de 1999. O lugar não mudou, e a IBL foi novamente preenchida completamente por milhares de adoradores, e mais que isso, foi cheia da presença de Deus. O que estava consolidado, tornou-se mais forte ainda. “Exaltado em Santidade”, “Santo Deus”, “Amigo Fiel”, “Quero Ser”, e a belíssima “A Ele a Glória” foram apresentadas aos adoradores de todo o Brasil, e o Senhor foi exaltado com essas canções.

A 3ª gravação não podia mais acontecer dentro da IBL, e o Parque da Gameleira foi escolhido para reunir uma multidão de 70 mil pessoas no ano de 2000 que foram beber das “Águas Purificadoras”, álbum esse que foi, literalmente, um divisor de águas para o ministério. A partir dali, o público do Diante do Trono se expandiu de forma exorbitante e mais e mais pessoas passaram a ser abençoadas pelas “orações cantadas” que o grupo ministrava por onde ia. As músicas da vez agora são “Tempo de Festa”, “Deus Fiel”, “A Vitória da Cruz”, e o clássico “Águas Purificadoras”. O CD já vendeu mais de 1 milhão de cópias e é sucesso até hoje por todo o Brasil. Foi também em 2000 que o ministério realizou o 1º Congresso Internacional de Louvor e Adoração Diante do Trono, que este ano irá para sua 13ª edição.

Mas tudo o que aconteceu no Diante do Trono até ali era apenas um aperitivo do que Deus iria realizar no ministério. No ano de 2001 foi gravado o álbum que mais identifica o Diante do Trono, chamado de “Preciso de Ti”. Cerca de 210 mil adoradores se reuniram no estádio Mineirão em Belo Horizonte para declararem sua dependência do Pai. A identidade musical do grupo, a música “Preciso de Ti”, foi sucesso absoluto e o CD vendeu 400 mil cópias na semana de lançamento, sendo atualmente o álbum gospel mais vendido da história no Brasil, com 2 milhões de cópias. Os anos que se seguiram foram tempos de um verdadeiro quebrantamento espiritual no país, e o ritmo da adoração começou a ser modificado, para algo mais livre, poético, belo e harmonioso. Fazem parte do álbum “Quero Subir”, “Coração Igual ao Teu”, “Insaciável”, “Leva-me” e tantos outros sucessos.

Já não dava mais para continuar em Belo Horizonte, pois a onda de adoração havia tomado conta do Brasil inteiro. Os propósitos do Senhor eram bem maiores, e estavam se cumprindo. Brasília, a capital federal, foi escolhida por Deus para que um grande ajuntamento fosse realizado em 2002, afim de que mais uma vez o Brasil declarasse sua dependência do Pai, dizendo-se estar “Nos Braços do Pai”. Uma semana antes, com a conquista do pentacampeonato da seleção brasileira, Brasília reuniu apenas 500 mil pessoas, e todos pensavam que o número era alto, até verem os 1 milhão e 200 mil adoradores que se reuniram para declarar no coração da nação que no Brasil “existe um povo que clama a Deus e acredita nas promessas…”. Era o início de um ciclo de Deus para o ministério, de grandiosos e gigantescos ajuntamentos. Canções como “Tua Chuva”, “Invoca-me”, “No Teu Altar”, “De Todo Coração” e a bela “Nos Braços do Pai” invadiram mais uma vez os lares brasileiros, e milhões de vidas vieram descansar nos braços de Deus.

Todos estavam admirados com a obra que Deus estava executando no grupo. A líder, Ana Paula, teve uma visão onde o Senhor disse que ela comandaria três grandes ajuntamentos que seriam realizados no Brasil, e que deveriam servir para que o povo clamasse pela nação. Todos acreditavam que isso já havia acontecido, em 2001 com o “Brasil Diante do Trono” no Rio de Janeiro, que superlotou o Maracanã, com a gravação de “Preciso de Ti”, e em 2002 com a gravação de “Nos Braços do Pai”. Mas acontece que o cumprimento da visão estava apenas na metade. São Paulo, centro de todos os setores nacionais, foi escolhida para a gravação do 6º álbum, depois do ministério acordar para a vivência de um primeiro amor, que havia adormecido nos corações. A frieza espiritual quis bater à porta dos integrantes do grupo, e isso foi um sinal claro de Deus de que o Brasil precisava se apaixonar novamente pelo Senhor. E foi isso o que mais de 2 milhões de adoradores, em uma noite fria de inverno, declararam em um enorme ajuntamento realizado no Aeroporto Campo de Marte: “Quero me apaixonar”, por ti Senhor. Agora é a vez de “Lugares Altos”, “Seja o Centro”, “Eu Nasci de Novo”, “Tu és o Cordeiro” e o tema “Quero me Apaixonar” serem cantadas pelo Brasil inteiro, em momentos de cura e restauração.

No ano seguinte, a visão dos grandes ajuntamentos que o Senhor faria no Brasil foi cumprida totalmente, e de forma triunfal. O Brasil se reuniu em Salvador, a chamada “terra de todos os santos”, para adorar o único Rei, o único Santo que realmente existe: Jesus Cristo. “Salvador, só Jesus é o teu Redentor. Salvador, tua liberdade Ele já conquistou” foi o que o Diante do Trono e os mais de 1 milhão e 200 mil adoradores entoaram no centro administrativo da cidade, numa noite que renovou a esperança de muitos que estiveram presentes, e de tantos outros que foram abençoados em casa, nos hospitais, presídios, e lugares onde a esperança precisava ser renovada. “Quem é Deus como o nosso Deus?”, “Meu filho não temas”, “Eis-me Aqui”, “Tu és a minha coroa”, “Isaías 53” e o clássico “Esperança” rasgaram os céus do Brasil, dizendo que apesar das circunstâncias, tudo o que sabemos é adorá-Lo. Durante a gravação, Ana Paula contou o sonho de ser mãe, e também da impossibilidade disso ocorrer, por ela ser estéril…

O que ninguém sabia era o que Deus estava preparando: A gravação do ano seguinte aconteceria com Isaque, o filho da promessa, na barriga de sua mãe, Ana Paula Valadão, a estéril. A esperança surtiu efeito na vida da líder do ministério e continua agindo na vida de todos os que foram tocados pelo projeto “Esperança”. A direção de Deus para 2005 foi diferente das demais, e a mensagem de exortação foi liberada para os mais de 300 mil que se ajuntaram às margens do Rio Guaíba em Porto Alegre. “Ainda existe uma cruz, ainda existe um preço a pagar”: uma mensagem difícil de ser entregue e mais difícil ainda de ser recebida, obedecida, mas que precisava ser dada. Canções como “Tu és Rei”, “Coração Todo Teu”, “A Ele a Glória”, “Quero seguir-te”, “Faz-nos Um”, “Usa-me” e o tema “Ainda existe uma cruz” foram ministradas nas igrejas Brasil à fora e o álbum entrou na lista dos 20 álbuns mais vendidos do ano no Brasil, concorrendo com todos os segmentos musicais.

O Diante do Trono sempre foi motivado a interceder, clamar e pedir pela nossa nação, e isso precisava acontecer também com os adoradores que acompanham o ministério. “Por amor de ti, óh Brasil, não me calarei”, uma promessa vinda de Isaías 62 pra nós. O amor dos brasileiros pelo Brasil foi aflorado para que nós venhamos amar nossa nação, ao ponto de querermos vê-la salva em Cristo. Mais de 100 mil pessoas atenderam o chamado, e a gravação do álbum “Por amor de Ti, óh Brasil”, aconteceu na Arena Yamada em Belém do Pará. Chegou o momento de louvarmos ao som de “Na terra seca”, “Santo como Tu és”, “Rei dos reis”, Não haverá impossíveis”, “Te entronizamos” e muitas outras canções que nos levam a crer que há esperança pra o Brasil, nossa amada nação, pela qual não nos calaremos.

O ano que seguiu foi especial por representar o fechamento de um ciclo. Apoteose, Rio de Janeiro, palco de grandes festas como o carnaval, foi o local escolhido não por homens, mas por Deus, à dedo, pra que a gravação do DT10 “Príncipe da Paz” acontecesse. Uma noite marcante, em uma data profética (07.07.07). E se o sete representa simbolicamente a perfeição, a gravação desse álbum representou a quebra de cadeias que aprisionavam todos os que participaram do projeto. De início, a gravação aconteceria na Praia do Flamengo, a prefeitura autorizou e depois não autorizou, até que uma semana antes da gravação, não havia um local certo para a mesma acontecer. Uma verdadeira prova de fogo para o ministério. Mas mesmo em meio à isso, a paz, ou melhor, o “Príncipe da Paz” foi aclamado pelos 100 mil adoradores que lotaram a marquês de sapucaí, em uma noite que o carnaval jamais fará igual. Profecias foram liberadas e o Senhor falou poderosamente, sem interrupções, livremente. As chaves do Rio de Janeiro foram dadas pelos governantes da cidade ao Diante do Trono para que fossem oferecidas ao Senhor Jesus, em um momento único na “cidade de guerras”, onde a paz reinou majestosamente. A multidão louvou ao som de “Príncipe da Paz”, “Cordeiro e Leão”, “Autor da Vida”, “Espírito de Vida”, “Tua Glória”, e outra que se tornou mais uma marca do ministério, “Mais Que Vencedor”

O ano de 2008 foi especial para o Diante do Trono por ter acontecido nele uma gravação diferente das demais, em um local fechado e bilhetado. O Chevrolet Hall, maior casa de shows da América Latina, localizado no Recife, foi o palco de outro álbum que expressa o amor do Senhor por nós, um amor que toca quem ninguém quer mais tocar. “Renova em mim a canção do amor, por ti Jesus” foi o que os 60.000 adoradores declararam no evento. Por acontecer em um local fechado, e assim receber poucas pessoas, a gravação aconteceu em 2 dias, recebendo 30 mil pessoas em cada. Foram momentos de total entrega ao Senhor, momentos intimistas, de quebrantamento, cura e libertação, tudo através do poder que há no amor do Senhor por nós. “Saudades”, “Desperta”, “Com Júbilo eu Canto”, “O Teu Amor”, “Porque Te Amo”, “Minha Herança” e a canção tema “A Canção do Amor” embriagaram todos os que participaram da gravação, e todos aqueles que têm acesso ao CD e DVD, com o amor do Senhor, que é incomparável, irresistível.

Com a decisão de ir morar nos EUA, Ana Paula Valadão ministrou no próximo álbum sobre a visão de Deus, sobre a vontade de Deus pra nós, que é sempre boa, perfeita e agradável. De início, a gravação se chamaria “Encontro das Águas”, e seria realizada em Manaus – AM, mas por causa dos altos custos de produção, o evento teve de ser transferido para Belo Horizonte, onde 50.000 pessoas se reuniram na Praça da Estação para dizer que se rendiam à vontade de Deus para a vida delas. Um grande clamor pela unidade da igreja brasileira foi levantado por líderes de diversas regiões e até de outros países, em um encontro das águas lisonjeante. Não era a hora de Deus para Manaus, era a hora da vontade dEle, e isso basta, pois no querer do Senhor encontramos a razão do nosso existir. O destaque da gravação vai para “Vestes de Louvor”, “Bênçãos Que Nem Sei Contar”, “A Tua Vontade”, “Encontro das Águas”, “Meu Irmão”, “Te Exaltamos, Pai”, e o tema, “Tua Visão”.

A vontade de Deus para 2010 era de que a gravação acontecesse em Barretos, no interior de São Paulo. Esta seria a primeira gravação do grupo realizada no interior. As “porteiras” foram abertas, ou melhor, escancaradas, e tudo fluiu segundo a vontade do Senhor Jesus. O evento foi realizado na arena do peão de boiadeiro, palco da festa do peão de Barretos, uma das maiores do mundo, onde rodeios e shows diversos são realizados. Nunca a arena havia sido ocupada exclusivamente para um show evangélico, mas era essa a hora de Deus para que isso acontecesse. “Aleluia”, foi isso que os 60.000 adoradores entoaram na arena que estava lotada. Um álbum que marcou a carreira do ministério, e tornou-se o álbum gospel mais vendido de 2010 no Brasil. As canções “Digno de Adoração”, “Por Ti eu Existo”, “Glória”, “Espírito Santo”, “Me Refaz”, “Oleiro”, “Canção do Apocalipse” e o tema “Aleluia” invadiram as igrejas, sendo louvadas por todos. Seguraaa Cristãaoo!

Algo surpreendente estava para acontecer em 2011, na gravação do 14º álbum do ministério. A vontade do Senhor uniu-se à vontade do governo do Rio Grande do Norte para que a próxima gravação acontecesse em Natal, a cidade do sol, e assim foi feito. No entanto, a gravação tornou-se a mais difícil de ser realizada, por conta das condições climáticas. Na cidade do sol a chuva predominou, justo na semana da gravação, o que atrapalhou bastante, desde a montagem do palco até o uso de vários recursos que estavam preparados para serem usados. Mesmo em meio à muita chuva, mais de 120 mil adoradores se reuniram na Praia do Meio para celebrarem Jesus, o “Sol da Justiça” em uma noite onde não se sabe se Natal subiu ou o céu desceu, foi céu na terra. Deus gostou tanto de tudo o que foi feito, que pediu bis, e outra gravação foi feita 2 dias depois, em um teatro pequeno e fechado com cerca de 2.500 pessoas. Foi um evento gigante em todos os aspectos, no campo físico, é considerado pelo governo do Rio Grande do Norte como o maior evento já realizado na história do estado, ganhando inclusive do famoso “Carnatal”, e no campo espiritual o evento conseguiu atrair diversas almas para os átrios do Senhor, desde autoridades, como a prefeita de Natal, até anônimos que estavam no público. O destaque do álbum fica com as canções “Hosana”, “Grande”, “Meu Coração”, “Um”, “Tua Paz”, “Em Meio à Tua Glória”, “Onde”, “Sol da Justiça” e o mais novo clássico do ministério, “Me Ama”.

Em sua história, o Diante do Trono foi uma verdadeira escola de líderes, descobrindo grandes nomes como André Valadão, Mariana Valadão e Nívea Soares, outros até que não são da música propriamente, como a Helena Tannure e o João Lúcio Tannure. Uma verdadeira vida que nasceu no coração de Deus e alcança milhões de pessoas no mundo, levando a mensagem que cura, liberta e salva o perdido. Um chamado, que foi e é prontamente atendido por pessoas comprometidas com a obra, com o Reino, e com aqueles que ainda não pertencem a ele. Um altar de adoração, que revolucionou a história da música cristã no Brasil, exemplo para muitos outros ministérios, e que nunca se cansa de exaltar as qualidades daquele que morreu e se deu por nós, fazendo-O conhecido aqui na nossa nação, e até os confins da terra.

Diante do Trono 15 anos, uma verdadeira história de amor.

Por Tadeu Ribeiro
[email protected]