Eu não abro mão de nada!

“[…]Mas nós vamos ficar com tudo o que o Senhor, nosso Deus, conquistou para nós! […]” Juízes 11:24b

Jefté foi um soldado muito valente que morava em Gileade. O livro de Juízes conta sua história no capítulo 11 e 12. Certa vez, os amonitas foram lutar contra os israelitas pois eles os acusavam de terem tomado umas terras próximas ao rio Jordão. Jefté foi convocado para chefiar o exército israelense na batalha, e ele aceitou. Para início de conversa, Jefté tentou, diplomaticamente, acabar com a guerra que ainda nem tinha começado. Ele enviou mensageiros ao rei dos amonitas perguntando o porquê de tudo aquilo, o motivo deles quererem atacar o seu povo. O rei dos amonitas respondeu então que tudo aquilo se devia as terras que foram roubadas pelos israelitas e que pertenciam a eles (amonitas). O rei dos amonitas disse ainda que os israelitas deviam, sem luta, entregar as terras novamente.

Jefté então enviou uma resposta ao rei relatando toda a verdadeira história, evidenciando que eles não roubaram as terras, mas Deus as tinha conquistado para eles em uma luta dos israelitas contra os amorreus (v. 23). Jefté disse também que os israelitas iriam ficar com tudo aquilo que Deus havia conquistado para eles (v.24).

Fazendo um paralelo dessa história com a nossa vida, podemos perceber alguns pontos semelhantes. Também somos uma propriedade, antes do Diabo, agora de Jesus (amém?). Muitas vezes esquecemos, mas o Diabo luta, diariamente, para nos ter de volta, já que fomos resgatados por Deus do lamaçal do pecado e fomos trazidos à luz. Os amonitas queriam de volta suas terras perdidas, o inimigo quer de volta as nossas vidas, pois éramos (éramos!) eficientes para ele, mas hoje somos servos do reino celestial e trabalhamos para outro Senhor, outro dono – Jesus Cristo. Satanás não se conforma, pois ganhamos tudo de graça, fomos totalmente transformados e não pagamos nada por isso, a salvação veio até nós gratuitamente e foi conquistada por Cristo na cruz.

Precisamos ter, então, um novo espírito, forte e destemido, como o de Jefté. Ele respondeu ao rei que não abriria mão de nada, e ficaria com tudo o que Deus conquistou para eles. Quando o mal quiser tragar a nossa vida de novo, que venhamos dizer que não, vamos ficar com tudo o que o Senhor conquistou para nós. Não abriremos mão da salvação, não abriremos mão do perdão de Cristo, de sua misericórdia, amor e compaixão, tudo o que Deus nos deu é nosso, e vamos lutar por tudo até o fim.

O preço a ser pago pode ser alto, mas não podemos voltar ao que éramos, não podemos servir de novo ao senhor que servíamos. A vitória sobre os amonitas custou a vida da única filha de Jefté, que ainda era virgem, que foi sacrificada a Deus como agradecimento pela vitória, cumprindo assim uma promessa feita por Jefté a Deus. A vitória sobre o mal para nós pode custar outras coisas – renúncias, entregas, sofrimentos, enfim – mas não podemos olhar para o preço, e sim para a conquista. Jefté confiou em Deus e, destemidamente, venceu os amonitas, sem precisar abrir mão de nada. Se nós confiarmos em Deus não iremos perder nada para o inimigo e asseguraremos aquilo que Deus já conquistou para nós.

Nele,

Tadeu Ribeiro
[email protected]

Confira outros edificantes estudos em: www.portaldotrono.com/estudos



Comente!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tadeu Ribeiro

Tadeu Ribeiro é editor-chefe e fundador do Portal do Trono. Advogado, graduado em Direito pela UFCG. Apaixonado por Deus, pela música e pela informação. Um chamado que está sendo atendido, e edificado milhões de vidas no Brasil e no mundo.

CLOSE