Felipão deixa o gospel e faz muito sucesso no nordeste: “Não estou abandonando a igreja”

O cantor Felipão começou com uma banda de forró muito famosa no nordeste há mais ou menos 10 anos atrás, o Forró Moral. Ele percorreu muitas cidades do país com seus shows marcados por sua sensualidade e uma dança característica.

Anos após se lançar no cenário de forró brasileiro, Felipão anunciou que estava saindo de sua banda por ter se convertido à fé evangélica. Ele assinou contrato com a gravadora Graça Music e lançou em 2010 seu primeiro álbum gospel: “Novo Tempo”, com um forró congregacional e participações de Thalles Roberto.

Em 2015 o cantor chegou a fazer uma campanha para que bandas de forró seculares parassem de cantar músicas de apologia ao álcool, fundamentado na ideia de que esses artistas, como Wesley Safadão, Simone e Simaria… não consumiam álcool por saberem o mal que ele causa ao organismo: “Porque continuar influenciando jovens para aquilo que vocês mesmos não acreditam mais? Ganhar dinheiro está acima das crenças de vocês?”, perguntou.

Em fevereiro desse ano, no entanto, Felipão pegou a todos de surpresa com o anúncio de que estava deixando a música gospel para voltar a cantar forró secular pelo país. Ele rapidamente assinou contrato com a empresa 7tons, que agencia artistas de renome, como Thiaguinho, Aviões e Wesley Safadão. Lançou um CD promocional e começou a agendar shows com o slogan “Olha eu de volta”.

Comercialmente, Felipão está com mais shows marcados que na época do gospel. Seu cachê também subiu consideravelmente, além das visualizações de seus CDs no “Sua Música”, por exemplo. No gospel, Felipão não chegou a emplacar grandes sucessos, nem ter reconhecimento como possuía anteriormente. Agora, por exemplo, ele está com shows marcados em grandes festas de São João do nordeste, como Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Petrolina (PE) e Patos (PB), por um cachê vultuoso, sem sombra de dúvidas, o que não acontecia com a mesma proporção na época do gospel.

Espiritualmente, o cantor diz que não deixou sua fé, nem a igreja. E está, segundo ele, vendo o que Deus quer de sua vida: “Estou retomando minha carreira procurando entender o que ele [Deus] espera de mim nesta nova fase e qual o meu papel na música nacional. Estou muito consciente que não terei a aprovação de todos, mas não tenho dúvidas que terei o amor e as orações daqueles que me amam de verdade”, disse em um comunicado oficial.

“Não, não estou abandonando nenhuma das duas [Igreja e fé]. Sou um homem temente a Deus e cujos princípios de vida são moldados por ele. Ele é o alicerce da minha vida, da minha família e a base do meu lar. Continuo orando como sempre e buscando a vontade dele como tenho feito desde que recebi Jesus Cristo em meu coração, como meu salvador”, terminou.

Não há como saber de forma clara o que motivou a volta do cantor ao seu segmento inicial, que inclusive é mal visto pela maioria dos evangélicos mais tradicionais, mas uma coisa mostra-se inegável: o sucesso de Felipão parece ter voltado, ao menos aos olhos dos forrozeiros.

Tadeu Ribeiro
[email protected]