Igreja Batista da Lagoinha expande e abre filiais em São Paulo e Rio Grande do Sul

A Igreja Batista da Lagoinha tem expandido sua visão para o Brasil e o mundo. Sediada em Belo Horizonte (MG), a igreja presidida pelo pastor Márcio Valadão tem aberto células em outros estados, atraindo público evangélico e novos convertidos.

A primeira igreja fora de Minas Gerais foi inaugurada em 2013 na cidade de Niterói (RJ) pelo casal Felippe e Mariana Valadão. Um ano depois a igreja foi para um prédio maior com capacidade de receber 4.500 mil pessoas.

Desde então, o Estado do Rio de Janeiro já conta com outras três igrejas da Lagoinha: Barra da Tijuca, Teresópolis e Cabo Frio.

O Estado de São Paulo também passou a ter células da Lagoinha, este ano quatro delas foram inauguradas: São Paulo (capital), Campinas, Osasco e Santo André.

A capital da Bahia, Salvador, também já tem uma IBL, atraindo centenas de membros e realizando trabalhos diversos pela cidade desde abril de 2017.

Na última semana foi a vez da abertura das células no Rio Grande do Sul onde várias cidades foram escolhidas para receberem grupos de desenvolvimentos que, em breve, se tornarão igrejas: Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo, Sapucaia do Sul, Novo Hamburgo e Campo Bom.

Antes mesmo dessa expansão no Brasil, a Igreja Batista da Lagoinha já tem conquistado o exterior. Países como Inglaterra, Estados Unidos, Espanha e Portugal já conta com algumas células e igrejas da IBL.

(JM)