Joyce Meyer diz que tatuagem não é pecado e critica legalismo

Joyce Meyer, uma das maiores pastoras do mundo, levantou discussões após uma forte palavra contra o legalismo religioso. Ela chamou a atenção dos fieis durante um sermão divulgado recentemente no Youtube. Para Joyce, a religiosidade, que impõe diversos “não-fazer” aos cristãos é fruto de uma espiritualidade rasa, baseada em obras que na verdade exaltam mais a carne do que propriamente o espírito e tudo o que isso implica.

Joyce Meyer fala contra o legalismo religioso

“Santidade não é legalismo. O que quer se seja que as pessoas costumam associar à santidade, isso se torna uma bagunça e um pesadelo. […] Porque ‘santidade’ se tornou ‘não fumar, não beber, não curtir, não dançar, não jogar, não ir a festas, não usar roupas bonitas, não usar maquiagem ou bijuterias, não ter um bonito corte de cabelo, não cortar o cabelo – dependendo da denominação'”, afirmou.

Joyce Meyer falou sobre um ponto também bastante controverso na seara cristã, e fez uma conexão com o legalismo religioso – as tatuagens. Ela deixou claro que, após analisar as escrituras, chegou a conclusão de que todo o debate que gira em torno dos cristãos não poderem fazer marcas tatuadas em seus corpos é fruto de religiosidade, e que isso chegou a ser uma diferença doutrinária inclusive entre ela e o marido: “Eu vivi na escravidão do legalismo. Tudo no legalismo é sobre o que você não pode fazer. Me deixe dizer uma coisa: não é chato servir a Cristo. É muito divertido e há muita coisa que você pode fazer e não apenas isso, você pode desfrutar de tudo isso”, explicou.

Para finalizar, a evangelista brincou dizendo que está pensando em se tatuar em breve, como uma resposta aos religiosos que condenam a prática: “Estou quase fazendo uma tatuagem. Eu acho que poderia fazer isso para empurrar todas as pessoas religiosas para fora do penhasco e acabar logo com isso”, ironizou.

Para Joyce, muitas pessoas tem deixado sua vida com Cristo e seu relacionamento com a igreja por conta do preconceito que existe, e chamou a atenção do problema que isso gera, afastando as pessoas de sua fé, pelo fato de receberem muitas críticas e julgamentos de seus irmãos em Cristo.

“Não podemos olhar para o exterior de alguém e decidir por nós mesmos que ele é uma pessoa má. É por isso que muitas pessoas hoje não querem nada com a igreja, porque tudo o que elas recebem é crítica e julgamento”, disparou.

Assista abaixo a palestra na íntegra (em inglês):

Tadeu Ribeiro
[email protected]
Com informações Gospel+