Kléber Lucas participa do “Encontro” e faz declaração que aborrece evangélicos

O cantor Kleber Lucas se tornou a bola da vez para a grande mídia, por conta de suas declarações e gestos que enfatizam o discurso do humanismo dentro da teologia. Dessa forma, ele foi convidado do programa Encontro com Fátima Bernardes, na TV Globo, na última terça, 05 de dezembro.

Durante o programa, Kleber Lucas interagiu com os convidados em uma roda de bate-papo de ideias homogêneas a respeito da fé e das religiões. Entre as discussões, frases como “Deus criou todas as religiões” ou que “todas as crenças têm o mesmo propósito” foram repetidas várias vezes.

Além de Kleber Lucas, Fátima Bernardes contou com a presença da ativista Kenia Maria, seguidora de uma religião afro-brasileira; Ana Vilela, cantora e agnóstica; Vik Muniz, artista plástico; e Érico Brás, ator da Globo.

Kleber Lucas, que usava uma camiseta com os símbolos de várias religões e a palavra “respeito” em destaque, se mostrou bem mais disposto a ouvir do que a falar sobre sua religião, em um ato de extrema humildade.

O resumo do que Kleber Lucas prega em seu ministério, segundo ele próprio no programa, é colocar o homem como centro objetivo do evangelho: “Falar da intolerância é colocar Deus dentro de uma caixinha ou de uma gaiola […] Eu gosto da fala do Rubem Alves que dizia: ‘a teologia não é uma rede que a gente tece para pescar Deus, por que Deus não pode ser pescado. A gente pesca a nós mesmos’”, afirmou. A declaração, no entanto, não foi muito bem recebida por parte dos evangélicos mais fervorosos.

A discussão sobre o racismo e intolerância nas religiões afro também foi destaque, já que diversos casos de evangélicos extremistas que depredaram terreiros de umbanda vieram à tona esse ano no Brasil.

(Gospel+)