Mentiras sobre a solteirice

SÓCada dia que passa, somos mais pressionados com a cultura “anti-casamento”, que tem se instalado de forma intensa em nosso meio. Deus deseja nos libertar pela verdade contida em Sua Palavra. Por isso, escolhemos abordar no texto abaixo algumas mentiras que cercam os solteiros, e alertar sobre o melhor procedimento quanto a essas inverdades.

 1. Estar solteiro é uma maldição

Muitos pensam que estar solteiro é um erro e entram em uma frenética e desenfreada busca por iniciar um relacionamento. Estar solteiro não é algo ruim. Você tem tempo para cuidar das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor, como disse o apóstolo Paulo aos Coríntios. Uma estatística revela que a falta de alegria na vida de um solteiro contribui ainda mais para que este permaneça assim. Ou seja, os mais sorridentes e felizes estão mais perto do sonho de encontrar a pessoa certa. Portanto, seja um solteiro(a) feliz. Sorria! Ame-se mesmo! Valorize-se, pois se você não valorizar a si mesmo, não será outra pessoa que dará a você um valor que não tem.

 2. Estar à procura de uma “cara metade”

O Senhor não criou seres “fracionados”, pessoas pela metade para que pudéssemos encontrar alguém para nos completar. Na verdade, o Senhor é aquele que nos completa, de fato. Na matemática de Deus não encontramos ½ + ½ = 1 (inteiro); mas sim 1 + 1 = 1. Duas pessoas inteiras, completas em Cristo, bem resolvidas, entram em um relacionamento para serem um no casamento. Isso é algo que muitas vezes nossa mente não compreende. Mas buscar um relacionamento para completar em você o que somente Cristo pode realizar é buscar frustração. Pois, um relacionamento nunca poderá preencher-nos como Cristo o faz.

 3. Tenho que me casar antes dos “30”

 Quem criou esse estereótipo  que faz com que os jovens fiquem desesperados ao se verem chegando aos 30 anos de idade e sozinhos? Que base temos para afirmar, categoricamente, que chegar a essa idade sem estar encaminhado(a) pelo menos para um casamento é “tarde demais”? Pesquisas mostram até que o menor índice de divórcios está entre pessoas que se casam após os 28 anos de idade. Deixe de lado esse estereótipo. Não ceda às pressões que você tem sofrido, muitas vezes, dentro da própria família ou igreja. É melhor casar após os trinta, mas com a pessoa certa, do que casar-se antes dos trinta e sofrer por estar casado(a) com a pessoa errada! Seu momento é o tempo de Deus para sua vida!

Que você possa viver plenamente a vontade de Deus para sua vida. Até logo !

(Pr.  Leandro Almeida)

Lagoinha.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *