No Congo, Mulher é queimada viva pelo marido após se converter ao cristianismo

Não há dúvidas de que grandes coisas o Senhor tem feito no continente africano. Mas, apesar da onda de avivamento que cobre a África, algumas regiões podem sofrer uma perseguição mais acentuada. É o caso da República do Congo, que vem sofrendo com a atuação de alguns grupos rebeldes, como o ADF que promove o terrorismo islâmico.

Mas, em outros casos, a própria família pode oprimir um novo convertido. Como no caso de Manda, uma mulher de 29 anos, casada e mãe de quatro filhos. No começo desse ano ela se converteu ao cristianismo ao ao ouvir um sermão em uma igreja local. A congolese experimentou o novo nascimento.

Então, havia chegado a hora de tomar uma das maiores decisões de sua vida. O batismo nas águas. Após ser batizada, ela se tornou um membro da igreja. Logo no início, seu esposo apresentou um temperamento até positivo e apoiou sua decisão. Ele até considerou se juntar a sua mulher para congregar juntos na nova igreja.

Mas, as coisas não foram tão bem como pareciam. Em maio desse ano, Manda chegou em casa após ter saído de um culto. Seu esposo não se encontrava em casa. Por volta das 23 horas ele finalmente apareceu. Bêbado. O que ele fez a seguir foi a causa de grande tristeza para a nova convertida.

Ação brutal
Enquanto Manda estava amamentando o filho mais novo, seu marido jogou gasolina nos dois e ateou fogo. Antes de deixar a casa ele fez questão de fechar todas as saídas. Os vizinhos conseguiram levar Manda para o hospital, mas o bebê não sobreviveu. Apesar de ter sido preso, o esposo foi libertado sob o pagamento de fiança. Após sua libertação ele simplesmente desapareceu.

Manda chegou a ficar internada por mais de três meses no hospital. Durante esse período, sua mãe foi visitá-la uma vez. Ela foi até o hospital para salientar que sua família não tinha mais nada a ver com ela. Apesar de tudo isso, Manda achou apoio e conforto por meio dos irmãos da igreja.

Ela recebeu alta em setembro e continua sendo cuidada pela igreja local. Manda ainda está incapacitada para trabalhar durante muito tempo sob o sol, por causa de seus ferimentos. Por esse motivo, ela tem encontrado dificuldades para conseguir seu sustento financeiro. O Ministério Portas Abertas está ajudando Manda com o tratamento médico.

(Guiame)