O convite de Jesus

“Não havendo corpos, o espírito mais forte pode realmente absorver o mais fraco, deleitando-se assim de modo permanente na individualidade destruída do mais fraco. É por isso (suponho eu) que os diabos desejam conquistar espíritos humanos, bem como os espíritos uns dos outros. Também é por isto que Satanás anseia por todos os membros de seu exército e por todos que nascem de Eva e mesmo (ainda que pretensiosamente) pelos exércitos do Céu. O sonho que ele acalenta é o do dia em que tudo esteja em seu interior, de modo que qualquer um que disser “Eu” só possa dizer através dele. Poderíamos compará-lo à aranha inchada, em contraposição à bondade infinita segundo a qual Deus torna homens em servos, e estes servos em filhos, de modo a serem no final reunidos a Ele, não como “almas absorvidas”, mas como indivíduos aprimorados, desfrutadores de todo o deleite e prazer que a presença de Deus proporciona. Em síntese, Deus se compraz em pedir ao homem sua individualidade, mas tão logo o homem a cede, o maior prazer de Deus é devolvê-la aprimorada. Deus bate à porta, ao passo que o Diabo a arromba. O Espírito Santo enche, os diabos possuem.” C.S. Lewis

Este é um trecho do livro ‘as cartas do Diabo’, livro escrito por Lewis. Gostaria que considerassem principalmente a parte sublinhada, pois foi uma das partes do livro que mais me chamou atenção pela verdade contida nela.
Me fez lembrar o convite de Jesus a todos os homens: ‘Quem quiser me seguir, negue-se a si mesmo, toma tua cruz e siga-me’. Jesus nos convida a viver Dele e para Ele, deixando de lado nossa vontade e tendo a Dele como prioridade.
O convite que Cristo nos faz, é uma vida de renuncia à nossa, buscando viver dependente Dele. Muitos de nós fazem e seguem seus próprios caminhos esquecendo-se de buscar o querer de Deus, que é o que realmente importa. A palavra nos mostra que devemos viver do que Ele fala não do que achamos ser o certo( Jeremias 17:9; Provérbios 14:12).
Aceitar o convite que Ele nos faz, implica em estar na dependência de Deus, seguindo-o com confiança e esperando na providência Daquele que não dorme e está conosco noite e dia; lembremos do que Ele disse: olhai os lírios do campo, ou seja, Deus cuida de TUDO.
Quem quer seguir a Jesus, tem de estar preparado pra ter toda sua justiça própria ou achismo deixado de lado, pois não vivemos mais para/segundo nós mesmos, não vivemos como antes, preocupados apenas em satisfazer nossa própria vontade, mas vivemos pra Deus e logo, pro próximo. Sim, pro próximo, pois foi uma das ou se não a maior lição que Cristo nos deixou, pois Ele não se importou com o seu conforto, mas preferiu estar desconfortável (Filipenses 2:5,6,7,8), para que todos (todos aqueles que nele crêem)ficassem bem.
O convite de Jesus(que tbm é uma condição para segui-lo), é considerado por muitos injusto, as vezes esquecemos que Dele, por Ele e para Ele são TODAS as coisas, por isso importa que EU DIMINUA e que ELE CRESÇA. A verdadeira espiritualidade, a espiritualidade cristã, tira a atenção de nós mesmos e foca-a em outra pessoa: Jesus.

Quando falamos em renegar a nós mesmos pra viver não mais nossa vida mas sim a de Cristo, é isso que estamos dizendo: “Deixamos de nos basear em nossas arrogâncias, maldades, egoísmo, hedonismo, e passamos a nos basear na pessoa de Cristo, modelamos nosso caráter pra tentar igualar ao Dele”
A renuncia que Cristo nos convida a fazer não é algo injusto, mas revela o amor de Deus por todos nós, pois como bem diz Lewis, ele nos pede nossa individualidade mas nos faz aperfeiçoados e melhores, pois qdo nos esvaziamos de nós mesmos, Ele nos molda com sua própria personalidade proporcionada por sua presença em nós . =]

” Quanto mais deixamos que Deus assuma o controle sobre nós, mais autênticos nos tornamos – pois foi ele quem nos fez. Ele inventou todas as diferentes pessoas que eu e você tencionávamos ser (…) É quando me viro para Cristo e me rendo à sua personalidade que pela primeira vez começo a ter minha própria e real personalidade.”
(C.S. Lewis)

Texto ecrito por: Helen Cristina.