Padre entra em missa de tirolesa e causa polêmica: “Se desperta emoção, vale a pena”

A Igreja Católica é uma instituição milenar com tradições rígidas que pouco mudaram nesses milhares de anos. As missas sempre terão mais ou menos o mesmo formato em qualquer lugar do mundo. Menos em Espírito Santo do Pinhal (SP), cidade de 44 mil habitantes, distante cerca de 200km da capital paulista. Por lá, um padre chamou a atenção ao entrar na missa em uma tirolesa.

O responsável pela façanha foi Augusto Alves Ferreira, que, acredite, tem 70 anos. Ao Correio, ele contou que a ideia veio da equipe que o ajuda na preparação das missas. “Eles começaram a transmitir as celebrações pelo YouTube e acharam que a gente precisava fazer algo diferente”, explica. Com o projeto em mente, o grupo recorreu a um bombeiro aposentado da cidade, que conseguiu os equipamentos e ajudou na execução da proposta.

Para botar a ideia em prática, foram necessárias cinco semanas de estudos. A preparação para o grande dia era sempre feita à noite, para não estragar a surpresa para os fiéis. Padre Augusto garante não ter se amedrontado diante dos 14 metros de altura e quase 30 de extensão da tirolesa. Tanto que enfrentou o desafio várias vezes. “Na véspera, eu desci duas vezes para treinar. No dia [13 de novembro], eu desci mais três, em três missas diferentes, às 5h30, às 15h e às 19h”, lembra.

Os fiéis, é claro, adoraram a surpresa. “Simplesmente ficaram estupefatos”, define o padre. Esta, porém, não foi a primeira inovação da Igreja Matriz de Espírito Santo do Pinhal, que todo dia 13 celebra a figura de Nossa Senhora da Rosa Mística. “Já tivemos várias. [A imagem de] Nossa Senhora já chegou aqui de helicóptero e até de tanque de guerra”, diverte-se Augusto. Sobre as próximas ideias, porém, ele faz mistério: “A equipe já está pensando, mas não posso falar”.

Repercussão

Além dos fiéis, os internautas também aprovaram a ação da igreja. No último dia 20, uma usuária do Twitter identificada como @StylesFatal publicou uma imagem de Augusto e questionou: “Eu só queria saber se na cidade de vocês o padre desce de tirolesa no meio da missa, porque na minha cidade sim”. Rapidamente, a publicação viralizou e, até o momento, já teve 19 mil curtidas e foi compartilhada 7,7 mil vezes.

À reportagem, o padre disse que fucou espantado com a repercussão. Dentre tantos comentários, os que mais chamaram a atenção de Augusto foram os que diziam respeito a seus pés descalços. “Disseram que era pé de chocolate, mas é porque eu nunca celebro essa missa calçado. É um despojamento. É um sinal de que a minha segurança na caminhada é Nossa Senhora”, rebate ele.

Desde que sua imagem começou a fazer sucesso, Augusto afirma ter recebido muitos telefonemas e comentários de moradores da região, onde vive há 42 anos. Sua avaliação final é de que a experiência valeu a pena: “Tudo aquilo que ajuda a despertar a emoção vale a pena”, finaliza o padre aventureiro.

(Correio Braziliense)