Pastor expulsa professora infantil de igreja por causa de roupa de boneca: “Traje de macumba”

Neste domingo (3) uma preletora infantil foi expulsa de uma igreja evangélica na cidade de Jussara (PR) por conta de suas vestimentas. Kelly Andrade, mais conhecida como Tia Boneca, é membro da Assembleia de Deus Ministério Belém de Santos, litoral de São Paulo e aceitou o convite de ir até o Paraná participar desse evento.

Segundo relatos da própria preletora ao site JM Notícia, o convite para pregar na Igreja Evangélica Luz do Mundo veio com algumas recomendações de que não era possível passar maquiagem ou usar perucas, por se tratar de uma igreja tradicional.

Tia Kelly então levou apenas sua jardineira branca com notas musicais estampadas, amarrou os cabelos em duas partes, passou corretivo e rímel para ficar parecendo uma boneca.

Quando se preparava para iniciar os trabalhos, o pastor da igreja chegou e a expulsou do local. “Segundo esse senhor, a igreja era dele e pregava a Bíblia e a mesma não estava com vestimenta adequada. Expulsou não somente a Tia Kelly, como também, todos que estavam a acompanhando”, diz a assessoria da preletora através de uma nota.

Segundo o texto, uma das pessoas da equipe ouviu o pastor dizer que ela estava “com traje de macumba”, pois a jardineira é branca com a saia rodada. “Em momento algum Tia Kelly se opôs, apenas pediu para pegar suas coisas, o que foi negado com esse senhor falando alto, alterado para ela se retirar. Foi necessário que uma irmã buscasse os pertences dela”, continua a denúncia.

Tia Kelly trabalha com ministério infantil há 4 anos e não cobra para ministrar nas igrejas, recebendo apenas doações. A personagem Tia Boneca entretém as crianças e ensina sobre Cristo e a Bíblia de uma forma divertida para chamar a atenção dos pequenos.

“Acreditamos e sabemos que as igrejas têm suas doutrinas e jamais faríamos algo para desrespeitar. Tia Kelly foi expulsa de uma igreja pela pessoa que deveria acolher, aconselhar, amar”, completa a assessoria.

O pastor não foi encontrado para se manifestar.

(JM)