Pastores comentam decisão de cantor que decidiu deixar a música gospel: “Ratos de igreja”

A notícia de que o cantor Léo Brandão deixou o gospel e vai passar a cantar música secular deixou muitos fãs surpresos e tristes. A alguns pastores resolveram comentar o caso em suas redes sociais, gerando debates sobre fama, sucesso e religião.

O pastor Wesley Carvalho ficou entristecido com a e aproveitou o caso para exortar a igreja através de um texto publicado no Facebook. Como pastor da Assembleia de Deus Madureira de Paraíso do Tocantins (TO), ele se mostrou indignado não apenas com Léo, mas com outros cantores que ganham fama do gospel e depois abandonam o Evangelho.

“A história se repete! E eu avisei! Esses ratos de igreja, meteoros da falsa fé se introduzem no meio dos evangélicos para usá-los como trampolins até chegarem na grande mídia”, declarou.

Para o pastor, é fácil identificar um cantor que não tem compromisso com a obra e está atrás de sucesso: “Eles não têm pastor, igreja, convenção”, declarou. “Mas mesmo assim muitos os contratam por preços exorbitantes, cachês milionários, e eles que não são bobos nem nada, quando enriquecem dá um tapinha nas costas da igreja e saem com suas trouxas cheias do dinheiro daqueles que acreditaram neles.”

Wesley ainda critica as igrejas que dão espaço e cachês para esses artistas, no lugar de investir em nomes da própria igreja e estado.

“A culpa é daqueles que não tem coragem de contratar os cantores de suas igrejas, de seu ministério, de seu estado, e diga-se de passagem, não tem coragem nem de dá uma pequena oferta para custear as passagens de ônibus para aqueles que estão orando e ajudando seus pastores a edificarem a obra de Deus”, exorta.

Para o pastor assembleiano, é preciso aprender a diferenciar lobo, bode e ovelha. “Isso é mais um tapa na cara dos evangélicos desse país, é mais um lobo que se revela, é mais um bode no meio das ovelhas, e o problema é que lobo e bode, são totalmente diferentes de ovelha, o problema é que muitos não conseguem identificá-los, ou fazem de conta”, encerrou. “Isso é uma vergonha!”

Já o pastor Gilmar Tavares, da Assembleia de Deus Madureira em Anápolis (GO), declarou que é melhor ir logo “pro mundão” do que ser um crente morno. “Ele tá certo. Ele é sincero. Pra ficar sendo morno, é melhor ir logo pro mundão, do que ficar enganando os outros, a si mesmo e fazendo de Deus mentiroso”, declarou.

(JM Notícia)



Comente!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Portal do Trono

Acompanhe as nossas redes e fique sempre bem informado!

CLOSE