Terroristas veem anjos ao tentar atacar cristão e se convertem

O ex-mulçumano Caled* contou a história da sua conversão ao evangelho. A oportunidade de conhecer Jesus aconteceu quando ele ganhou um livreto, de um amigo na universidade. Esse amigo era cristão e filho de um evangelista atuante na organização “Bíblias para o Oriente Médio”. As informações são do Guiame.

Terrorista extremista muçulmano.

Caled leu a mensagem que estava escrita, mas não acreditou em nada. Então ele foi surpreendido, quando Jesus apareceu para ele em uma visão dizendo: “Eu sou o Alfa e o Omega, Eu sou o começo e o fim. Eu morri na cruz e ressuscitei da morte para dar a todos a vida eterna. Aqueles que acreditam em mim terão um lugar no céu. Siga–me sem hesitar!”.

Depois dessa visão, Caled encontrou o livreto que havia ganhado. Nele tinha um número de telefone, ele ligou e foi atendido por um pastor do “Bíblias para o Oreinte Médio”, que compartilhou a mensagem do evangelho com ele. Caled teve uma visão com Jesus! Não precisou de muito para que ele aceitasse a Cristo como seu único e suficiente Salvador. Depois de ter passado um tempo consagrando sua vida, ele se comprometeu plenamente com o cristianismo através do batismo. Quando seus pais, parentes e líderes do islamismo souberam da sua conversão ficaram desesperados, porque ele tinha grande status, era respeitado pela sua comunidade, que queria que ele voltasse ao seu antigo credo. Mas Caled foi fiel ao chamado de Jesus.

Revoltados, a comunidade o expulsou da mesquita. Seus familiares também não quiseram saber, e todos passaram a considerá-lo “um inimigo perigoso”. Diante dessa situação, Caled decidiu ir para um trecho no deserto para orar durante a noite. Na areia, sozinho, ele se ajoelhava para falar com Deus. Passava por quase duas horas orando e adorando ao Senhor. Seu primo Salim* reuniu um grupo de jovens terroristas para formular um plano, que tirasse a vida de Caled. Eles descobriram sobre sua ida ao deserto durante a noite. E decidiram que esse seria o momento de atacá-lo. Armados com bastões de aço e facas afiadas, eles o seguiram.

Caled foi cercado pelos anjos do senhor, que lutaram contra os membros da guangue de Salim. Amedrontados com as visões angelicais, o grupo se dispersou. Caled, no entanto, permaneceu no seu momento de adoração ao Senhor, absorvido pela presença de Deus ele acabou nem percebendo o tumulto. Quando Salim se afastou, com medo, ele caiu em um poço profundo que estava no meio do caminho, e essa queda fez com que ele quebrasse as mãos e as pernas. Ficou sem conseguir se movimentar.

O momento de oração e louvor de Caled naquele noite terminara, então ele se levantou e sacudiu a areia de seus joelhos. Logo sentiu o Espírito Santo levando-o ao poço em que seu primo havia caído. Ele conseguiu ver imediatamente que Salim precisava de ajuda. Ele desceu ao poço e conseguiu subir com seu primo em seus ombros. Salim pensou de início que seu primo estava furioso com ele. “Não me mate!”, o muçulmano gritou.

Mas Caled arrastou-se, puxou-o e fez alguns curativos de primeiros socorros. Depois ele orou por seu primo e o levou para sua casa e de lá para o hospital. Salim ficou no hospital por várias semanas, Caled quase sempre estava com ele. No momento certo, ele compartilhou a mensagem do evangelho com seu primo lesionado. Salim contou tudo o que aconteceu na noite de sua queda. Ele se envergonhou e confessou seus pecados depois, e também tomou a decisão de aceitar a Jesus Cristo como seu único e suficiente salvador.

O acontecimento na vida de Salim resultou em mais conversões ao cristianismo. Membros da gangue que também eram seus amigos, foram visitá-lo no hospital. Assim como Salim, eles também ficaram assustados quanto se depararam com aqueles anjos guerreiros. Quando Salim compartilhou com eles a mensagem da salvação, eles também precisaram de pouco para acreditar. Convencidos, eles se juntaram a ele em uma oração para se entregarem a Jesus.

Esses ex-mulçumanos foram excomungados de sua mesquita, e enfrentam severas perseguições. Participam de cultos de adoração secretamente em uma igreja subterrânea da região, e também trabalham evangelizando pela organização “Bíblias para o Oriente Médio”.

*Os nomes citados nesta matéria são fictícios para preservar a segurança destes cristãos que sofrem perseguições.

Raquel Bispo
[email protected]
Sob supervisão de Tadeu Ribeiro.