Vocalista do Resgate diz que banda não é gospel e critica segmento: “Virou mercado”

Que o chamado “mundo gospel” já tem sido amplamente criticado pelos próprios cristãos, já não é mais novidade. Porém o pastor e compositor Zé Bruno (vocalista da Banda Resgate) falou mais em recente entrevista sobre o que tem levado o grupo a se desvincular deste rótulo.

Em um bate-papo com o pastor Yago Martins, do canal “Dois Dedos de Teologia”, Zé Bruno explicou que a proposta do Resgate não é ser um grupo de louvor, mas sim fazer música que leve uma mensagem cristã e dar um testemunho de vida cristã, independente de onde esteja.

“Eu não faço música para louvar a Deus, porque Deus não precisa que eu cante para que Ele saiba que eu o louvo. É aquela ideia: ‘Você não faz louvor?’. Não, a minha vida é um louvor. Tudo o que eu faço é louvor. O jeito como eu trabalho, como eu me relaciono com as pessoas, como educo os meus filhos, todo o meu trabalho e toda a minha existência é para a glória de Deus. Eu sou reformado. A música que eu faço também glorifica a Deus. Mas Ele não fica esperando eu chegar no culto para ver que hora eu vou chegar para cantar”, afirmou.

Segundo o pastor, a música gospel, em sua maioria, tem se apresentado de uma forma egoísta, triunfalista: “A música gospel hoje deixou de ser vertical e passou a ser horizontal, mas em um sentido que o vetor aponta para o próprio ser humano: ‘Eu vou ganhar’. E a gente sempre pensou na banda como algo mais missional”, explicou.

“Eu não canto para Deus, eu canto sobre Deus para alguém. Quando eu faço uma música, pode parecer uma coisa espiritualizada, mas eu não estou pensando em Deus, estou pensando em quem vai ouvir, porque é a pessoa que vai ouvir”, acrescentou.

Confessando que ele próprio fez parte do início do “movimento gospel” no Brasil, Zé Bruno destacou que este mesmo movimento acabou deixando de ter seu caráter missional e se transformou em um “segmento de mercado”, que mantém seus cantores e bandas isolados, como em uma redoma de vidro.

“Para você ser missional, tem que sair desse aquário, porque quando alguém fora dessas quatro paredes que a gente chama erroneamente de igreja, porque quando alguém vê o rótulo gospel, joga fora, pula o programa de TV, pula a estação de rádio e desprograma”, alertou.

Assista:

(Guiame)