in

Governador da Bahia diz que não haverá Carnaval 2021 se não descobrirem vacina

Publicidade

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), afirmou em entrevista à TV Itapoan que, caso não seja desenvolvida uma vacina para prevenir a Covid-19, causada pelo novo Coronavírus, não haverá festas de ano novo este ano, nem carnaval em 2021.

“[Não haverá] nem Carnaval, nem Réveillon. Não só no Brasil, no mundo inteiro. Não haverá show enquanto não tiver a vacina porque nós podemos ter uma segunda ou terceira onda de contaminação e matar milhões de pessoas”, disse ele.

O prefeito de Salvador, ACM Neto (PSDB), concordou com a posição do governador, e deu uma declaração muito parecida na última quarta-feira (29), durante entrevista à Rádio Metrópole.

“As aglomerações, festas, eventos populares com multidão, provavelmente serão as últimas coisas a voltar. Não temos uma previsão. Se a gente tiver uma vacina, claro que vamos ter o Carnaval. Se não tivermos vacina, é muito difícil fazer esse prognóstico. Se fosse no quadro de hoje, não [haveria Carnaval]”, afirmou.

PUBLICIDADE

O São João, festa tradicional em mais de 300 cidades baianas, também está cancelado em todo o estado por conta da doença. Outros estados, como a Paraíba e o Pernambuco, também anunciaram o cancelamento dos festejos juninos em Campina Grande (PB) e Caruaru (PE), considerados os maiores do mundo.

Até esta segunda-feira (04/05), as secretarias estaduais de saúde do Brasil já anunciaram a confirmação de 102.384 pessoas infectadas em todos os estados e no DF, com 7.076 mortes em todas as regiões do país pela Covid-19, segundo o G1.

Os números tendem a crescer em ritmo mais acelerado nos próximos 30 dias, segundo o Ministério da Saúde. As recomendações das autoridades sanitárias do Brasil e do mundo são para que as pessoas fiquem em casa, evitem aglomerações, higienizem bem as mãos com água e sabão ou álcool em gel (70%), e procurem atendimento médico apenas se apresentarem febre e/ou falta de ar.

Publicidade

Ícone da música gospel morre de Covid-19 e amigos lamentam perda

Valdemiro Santiago pede R$ 70 milhões por mês aos fieis em meio à crise