Conecte-se conosco

Polêmicas

A frase “Você precisa encontrar Jesus” configura crime, diz Governo da Bahia

Publicado

em

Publicação do Governo da Bahia - Imagem/Divulgação

Há uma semana, o Governo da Bahia, por meio da Secretaria da Promoção da Igualdade Racial e dos Povos e Comunidades Tradicionais, fez uma publicação polêmica nas redes sociais citando expressões que gera “intolerância religiosa”. A publicação se fez necessária, segundo a gestão baiana, “por falta de conhecimento” das pessoas em usam essas frases.

Entre elas, uma muito comum entre os cristãos: “Você precisa encontrar Jesus”.

“Infelizmente, em pleno 2023, seja por falta de conhecimento ou por discriminação, a justificativa para casos de intolerância religiosa segue disfarçada de opinião. Mas esses tipos de frases e comentários carregados de ódio são crimes, de acordo com o Código Penal Brasileiro”, informou o Governo.

Segundo a publicação, “Não é só Jesus. O princípio básico de todas as religiões é o amor, o que basta é encontrar aquela que te faz bem e que eleve a espiritualidade e o afeto entre as pessoas”.

Além dessa frase cristã, outras expressões são criticadas na publicação, são ela: “É de gesso não vai te ouvir”, sobre imagens de santos; “Macumba é coisa do Satanás”, sobre religiões de matrizes africanas; “Crente ou quente?”, sobre evangélicos; e “Isso lá é religião”, sobre religiões de matrizes africanas.

“Todas as manifestações religiosas devem conviver em harmonia e as políticas públicas são fundamentais para ajudar no combate ao preconceito, mas todos nós precisamos garantir que o respeito prevaleça sempre – incentiva o público a denunciar casos de intolerância religiosa”, diz a postagem.

A publicação, no entanto, recebeu dezenas de comentários criticando a postagem. Alguns fizeram questão de escrever nos comentários frases consideradas “intolerantes” pelo Governo da Bahia, em resposta à “informação” do governo.

“Quando você diz: ‘Não é só Jesus’, você está sendo intolerante. Essa é minha crença. Minha fé é ‘só Jesus’ sim! Se você me negar o direito de dizer isso, está tirando o meu direito de religião. Não obrigamos ninguém a ser crente, nós pregamos o Evangelho, porque isso faz parte da nossa fé”, comentou uma internauta.

“Peraí! A publicação está ‘defendendo’ a tolerância religiosa dizendo que eu não posso proferir a minha fé dizendo que as pessoas precisam de Jesus? A contradição é assim na cara de todo mundo mesmo?”, questionou uma mulher nos comentários.

A Bahia é governada pelo petista Jerônimo Rodrigues. Veja abaixo a publicação:

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página