Conecte-se conosco

Polêmicas

Assembleia de Deus cede templo para festa junina e é criticada por fiéis

O pastor da igreja teria cedido o espaço para uma organização realizar a festa

Publicado

em

O evento aconteceu na Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Marabá - Foto: Reprodução/Instagram

Líderes da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Marabá, no Pará, liberaram o templo da igreja para a realização de uma festa junina no local. Como resultado, membros da denominação protestaram contra a decisão.

Segundo informações, o Pastor Sales Batista teria permitido uma instituição a realizar a festa no templo da igreja. Trata-se do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas) organizado pela Polícia Militar da cidade.

A mesma organização, inclusive, já usou o mesmo templo para várias atividades sociais, como por exemplo, cerimônias de formação de estudantes do ensino fundamental.

No entanto, a realização da festa junina no mês passado – festa cultural criticada pelos evangélicos por acreditarem ser uma festa pagã – , foi bastante criticada por membros e outros religiosos. O pastor da igreja recebeu dezenas de comentários o criticando pela autorização.

“Volta logo Jesus maranata, ora vem senhor Jesus”, comentou um internauta. “Não tem como se espantar pois tudo já tava escrito na Bíblia. o dia está chegando, as máscaras estão caindo, e nós vamos continuar se segurando nas palavras de Deus e não se deixar corromper com o mundo. O dia está chegando: MARANATA!”, escreveu outra pessoa.

“Parabéns pastor por ir contra a Bíblia que diz não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo”, disse uma usuária do Instagram. “O mundo entrou de vez dentro dos templos e fez morada, é por isso que deixei de ir para templos onde Jesus não está o verdadeiro templo somos nós”, disse outra pessoa.

Mas houve quem não encontrasse irregularidades na posição da igreja em ceder o espaço para eventos privados, principalmente para um órgão governamental.

“Isso se chama ‘vínculo da igreja com Estado’ eis o motivo do evento dentro do santuário, percebam que o governador estava no evento, não preciso completar a história”, disse um internauta. “Pelo que pude ver, acho que o espaço foi cedido para o programa de resistência às drogas (PROERD) para formatura das crianças e apresentação da quadrilha fez parte dessa programação, creio que o pastor não sabia que teria essa apresentação”, comentou outro usuário. Assista os vídeos:

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página