Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Ataque a creche deixa dezenas de crianças mortas na Tailândia

Publicado

em

Um ex-policial matou 38 pessoas, nesta quinta-feira (06/10), em um tiroteio em massa em uma creche na Tailândia. Entre as vítimas estão 26 crianças e 12 adultos, disse a polícia em um comunicado.

O ataque começou às 12h30 do horário local (3h30 de Brasília) em uma unidade de ensino infantil de Nong Bua Lam Phu, cidade da região norte do país. O município fica cerca de 500 quilômetros distantes da capital Bangkok.

Segundo a mídia local, poucos minutos depois do assassinato, ele matou a família e também cometeu suicídio.

Seu enteado de dois anos estava matriculado no centro que ele atacou na quinta-feira, mas não estava presente enquanto o ataque foi realizado, de acordo com um chefe de polícia local.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o desespero da população com o episódio. Nas imagens, muitas pessoas choram e se abraçam abaixadas ao chão em meio ao trabalho das equipes de socorro médico. Também é possível ver um corpo estirado ao solo, encoberto por um pano branco.

Outras 12 pessoas, incluindo crianças, foram hospitalizadas, e ainda não havia informações sobre o estado de saúde delas. A polícia ainda não tem clara a motivação do crime.

“Ele já estava muito estressado, e, quando não conseguiu encontrar seu filho, começou a atirar”, afirmou o porta-voz da polícia local à rede de TV ThaisPBS.

O caso chocou o país, onde tiroteios em massa são raros. O primeiro-ministro do país, Prayuth Chan-Ocha, se pronunciou sobre o assassinato. “Ordenei ao chefe de polícia que se desloque imediatamente ao local para tomar as medidas necessárias e todas as partes envolvidas para prestar socorro imediato a todas as pessoas afetadas”, disse, em um comunicado.

O criminoso foi identificado como Panya Khamrab, um ex-policial. Segundo a CNN, o atirador foi demitido do serviço “acusado de vender narcóticos” no ano passado. A posse de armas na Tailândia é relativamente alta em comparação com outros países do Sudeste Asiático.

O criminoso foi identificado como Panya Khamrab

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página