Conecte-se conosco

Política

Bolsonaro evoca ‘guerra do bem contra o mal’ em discurso na Marcha para Jesus

Presença na Marcha Para Jesus no último sábado (09/07), Jair Bolsonaro discursou diante de um expressivo público em São Paulo

Publicado

em

Jair Bolsonaro durante a Marcha para Jesus - Foto: Futura Press/Estadão Conteúdo

Presença na Marcha Para Jesus no último sábado (09/07), Jair Bolsonaro discursou diante de um expressivo público em dois momentos. Bolsonaro fez referência indireta à situação econômica atual do Brasil, retomou pautas ideológicas, criticou a esquerda e pediu o fim da corrupção.

“Problemas todos nós temos por aqui; os materiais são passageiros, como vocês estão notando nos últimos dias. Como espirituais devemos nos preocupar sim. Só um homem ou uma mulher com liberdade pode viver em felicidade”, disse.

O presidente da República também afirmou que o país começa a superar os problemas econômicos atuais. “A questão econômica começa a ser superada. Vocês sabem que é uma coisa não apenas no Brasil, é do mundo todo. Nós [somos] os que menos sofremos neste momento nesta questão econômica. E somos os primeiros a sair dessa situação. Porque nós demos uma nova dinâmica à política”, declarou.

Durante sua fala na concentração da Marcha, Bolsonaro defendeu pautas de costumes e afirmou que o País não pode ter o mesmo cenário político que a Argentina, Colômbia e o Chile, governados pela esquerda.

Candidato à reeleição no pleito de outubro, Bolsonaro destacou as bandeiras de campanha dele, dizendo-se “defensor da família brasileira”.

“Somos contra o aborto, somos contra a ideologia de gênero, somos contra a liberação das drogas, somos defensores da família brasileira. Nós somos a maioria do País, a maioria do bem, e, nessa guerra do bem contra o mal, o bem vencerá”, disse o presidente a apoiadores.

Publicidade

Bolsonaro voltou a dizer que o Brasil enfrenta uma “guerra” do bem contra o mal durante discurso de cerca de dois minutos. Horas depois, no palco principal, ele voltou a discursar e afirmou que seu governo “acabou com a palavra corrupção”.

“Tem uma coisa que nos faz vencer: a consciência tranquila. É o governo que acabou com a palavra corrupção, e sempre digo: se aparecer, ajudaremos a investigar. Isso não é virtude de um governo, é obrigação”, disse ele.

Candidato à reeleição no pleito de outubro, Bolsonaro destacou as bandeiras de campanha dele, dizendo-se “defensor da família brasileira”.

Publicidade

Além de Bolsonaro, a pré-candidata à Presidência da República pelo MDB, senadora Simone Tebet, também participou do evento, ao lado do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes, do mesmo partido.

O governador paulista Rodrigo Garcia (PSDB) também esteve no evento e tirou fotos ao lado da Bispa Sônia e Apóstolo Estevam Hernandes, líderes da Igreja Renascer em Cristo.

Publicidade

+ Acessadas da Semana