Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Casal negro dá à luz a bebê loiro de olhos azuis: “Milagroso”

Nascida em Londres, ‘Nmachi’ é filha de pais nigerianos

Publicado

em

Reprodução de imagem de Nmachi, divulgada no site do The Sun - Foto: Reprodução

Um casal negro da Nigéria deu à luz um bebê loiro de olhos azuis e vem chamando a atenção e intrigando geneticistas e especialistas. Sua mãe a chamou de “bebê milagroso”.

Em 2010, o casal Angela e Ben Ihegboro ganhou as manchetes depois que milagrosamente deram à luz um bebê branco. A pequena nasceu em Londres, na Inglaterra, em julho daquele ano.

Logo após o nascimento, Angela e Ben, que estavam animados com a vinda do terceiro filho do casal, se surpreenderam com o nascimento do bebê branco com cabelos loiros e olhos azuis. De acordo com o jornal britânico Daily Mail, os outros filhos do casal possuem a pele negra.

Ben, brincando, suspeitava que o bebê não era dele, mas tinha certeza absoluta de que ela era sua filha. “Claro que ela é minha. Minha esposa é fiel a mim”, disse Ihegboro na época. “Mesmo se ela não tivesse sido, o bebê ainda não seria assim”, contou.

Médicos e cientistas tentaram investigar porque o casal negro deu à luz um bebê branco. Especialistas em genética deram três explicações prováveis ​​para o incidente; veja abaixo:

  1. Ela é o resultado de uma mutação genética única para ela. Se isso for verdade, espera-se que ela passe o gene para seus futuros filhos e a família Ihegboro esperaria mais membros brancos;
  2. Um de seus pais pode ter um antecessor branco. O gene branco há muito adormecido foi passado para a geração e apareceu agora; e,
  3. A criança tem uma versão mutante de uma condição genética, o albinismo. Em termos simples, ela não tinha todo o pigmento em seu corpo.

“Ela não parece uma criança albina de qualquer maneira. Não como os que vi na Nigéria ou nos livros. Ela parece um bebê branco e saudável”, disse o pai Ben mais tarde em uma entrevista. Já a mãe Angela até a chamou de milagre. “Ela é linda, um bebê milagroso”, disse ela sobre a filha cujo nome é Nmachi.

O professor da Universidade de Oxford Bryan Sykes afirma que o caso é extraordinário. Para o especialista, ambos os pais deveriam ter algum ancestral com tom de pele branco para justificar uma mutação genética. “Poderia ser o caso de uma mistura genética muito grande, como ocorre em populações no Caribe, mas isso não acontece na Nigéria”, explica Sykes.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página