Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Cineasta pode pegar três anos de prisão por dizer que homens não engravidam

Publicado

em

Tonje Gjevjon - Foto: Reprodução

Uma norueguesa pode pegar até três anos de prisão por acusações criminais de discurso de ódio depois de dizer que um homem não pode se tornar lésbico.

Tonje Gjevjon, uma cineasta e atriz lésbica, foi informada em 17 de novembro que estava sob investigação por se manifestar contra a proeminente ativista norueguesa Christine Jentoft no Facebook. Jentoft, inlcusive, é uma mulher transgênero que frequentemente se refere a si mesma como uma mãe lésbica.

Segundo o site New York Post, em uma postagem, Gjevjon escreveu contra homens identificados como trans que se autodenominam “lésbicas” e denunciou ativistas trans que procuram prender mulheres que discordam da ideologia de gênero.

“É tão impossível para os homens se tornarem lésbicas quanto para os homens engravidarem”, escreveu Gjevjon, “Homens são homens independentemente de seus fetiches sexuais”

Anteriormente, Christine Jentoft acusou anteriormente outra mulher, Christina Ellingsen, de transfobia por uma alegação semelhante. Ellingsen também está sob investigação e pode pegar três anos de prisão se for considerado culpada.

Na época, ela disse: “Você é um homem, não pode ser mãe”, referindo-se a Christine. “Normalizar a ideia de que os homens podem ser mães é uma forma definida de discriminação contra as mulheres”.

Publicidade

Os comentários de Tonje Gjevjon está sob investigação por se enquadrarem em uma emenda de 2020 ao código penal do país que acrescentou “identidade e expressão de gênero” em categorias protegidas contra discurso de ódio.

As pessoas consideradas culpadas de discurso de ódio podem ser multadas ou até um ano de prisão por comentários privados e um máximo de três anos por comentários públicos.

Em 2020, o Código Penal da Noruega foi modificado para incluir identidade e expressão de gênero como uma categoria protegida contra discurso de ódio. Em ambientes privados, a pena pode ser multa ou até um ano de prisão, e em ambientes públicos, de até três anos.

Publicidade

+ Acessadas da Semana