Conecte-se conosco

Mundo Cristão

Em publicação de Páscoa, MTST chama Jesus de ‘bandido’

Publicado

em

Nesta Sexta-Feira Santa (29/03), o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) gerou uma onda de indignação ao publicar uma imagem de Jesus Cristo na cruz com a inscrição “bandido bom é bandido morto”. A postagem, compartilhada nas redes sociais do grupo de extrema-esquerda, causou revolta entre os fiéis cristãos ao redor do mundo.

O MTST, que tem como um de seus líderes o deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), atual pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, recebeu críticas contundentes, especialmente de parlamentares cristãos.

O deputado federal Sóstenes Cavalcante (P-RJ) expressou sua indignação, destacando o absurdo da fala e lembrando das palavras de perdão proferidas por Jesus durante sua crucificação: “Essa é cara da esquerda brasileira!!! Grupo de terrorist@s chamando nosso Senhor Jesus de BANDID@! Só consigo me lembrar de Jesus olhando para os céus e falando com Deus: ‘Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem’ (Lucas 23:34)”.

Um dos advogados de Jair Bolsonaro, Fabio Wajngarten, também condenou veementemente a publicação, ressaltando a ofensa direta à fé de milhões de brasileiros em um dia tão importante para o cristianismo:

“Como se não bastasse a sua extensa ficha de crimes, o MTST, movimento do atual candidato a Prefeitura de SP, o Invasor Guilherme Boulos, ataca frontalmente a fé de milhões de brasileiros, justamente em um dia sagrado para o cristianismo. Não é surpresa para quem apoia o terrorismo do Hamas. Quero deixar meu apoio e carinho ao povo cristão do Brasil, especialmente o de São Paulo”, disse ele.

Outro deputado federal, Nikolas Ferreira, criticou a atitude do MTST e de Boulos, apontando que o desrespeito à fé cristã pode prejudicar a candidatura do político: “Esse é o MTST, grupo do Boulos, protegidos do governo Lula e braço político do PT. No fim das contas, é isso que eles têm para oferecer: desrespeito contra nossa fé no dia mais sagrado para os cristãos. Tente fazer o mesmo contra outras religiões/ movimentos ativistas e veja mágica acontecer”.

Nas redes sociais, Ferreira destacou a incoerência do grupo em atacar uma religião em seu momento mais sagrado, enquanto ressaltava a impunidade de outras formas de ativismo: “Obrigado, MTST. Acabam de enterrar a candidatura de Boulos”.

Após grande repercussão, o MTST se pronunciou pelas redes sociais onde afirma que “a falta de interpretação da imagem e da mensagem desse post é de se impressionar. Para ajudar, indicamos a leitura de Lucas, capítulo 23”, escreveu o movimento.

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página