Conecte-se conosco

Gospel

Guarapari de Luto: Morre filho do pastor Rafael Vaillant, da Igreja Batista do Coroado

Publicado

em

O pequeno Vicente, de 3 anos, morreu em decorrência de um acidente na piscina - Foto: Reprodução/Instagram

A comunidade evangélica de Guarapari, no Espírito Santo, acordou nesta terça-feira (10/01), com uma notícia de pesar após a confirmação da morte de Vicente Freitas Vaillant, de 3 anos. Ele era filho dos pastores Rafael Vaillant e Brenda Freitas, líderes da Igreja Batista do Coroado.

Segundo informações, o pequeno morreu em decorrência de um acidente na piscina.

Após sentirem a ausência do filho, os pais foram até o quintal e o encontraram na piscina já submerso. Imediatamente levaram o menino ao Pronto Atendimento, mas ele já estava sem vida.

A notícia da morte foi lamentada pela igreja dos pastores e causou comoção em toda a cidade.

“É com profunda tristeza que comunicamos o falecimento de Vicente Freitas Vaillant, filho dos nossos pastores Rafael e Brenda! Toda igreja coroado está com o coração em luto e em oração pela família pastoral! Que o Senhor conforte a todos! Em breve mais informações sobre velório e sepultamento!”, disse a igreja nas redes sociais.

O COPEG – Conselho de Pastores Evangélicos de Guarapari, nas pessoas de sua diretoria, se solidarizou com os pastores e demais familiares e igreja: “Neste momento de perda e dor (do pequeno Vicente de 03 aninhos) que neste dia foi recolhido aos braços do Pai. Nossos mais sinceros sentimentos à Igreja do Coroado e aos familiares”.

Publicidade

Vicente Freitas Vaillant era muito querido pela família. O pequeno tinha Transtorno do Espectro Autista (TEA), e mesmo assim, era considerado um presente de Deus à toda a família.

“Fui agraciado por Deus! Tenho o privilégio de ter um filho prodígio. Sim, prodígio! O que você chama de doença e chamo de algo extraordinário. Um novo mundo passou a fazer parte do meu mundo. Minha leitura mudou! Meu mundo mudou! O autismo não é um erro de processamento. É um sistema operativo diferente. Não, Deus não errou! Deus me agraciou! Tenho o privilégio de ter um filho autista!”, disse o pai em uma publicação nas redes sociais, no mês passado.

“Enquanto escrevo esse texto… O Vicente está deitado com a cabeça sobre as minhas pernas assistindo o desenho preferido dele e agora meu também: Pocoyo! Um carinho… um amor que não tem palavras para descrever! Crianças com autismo não mentem, não julgam, não fazem jogos mentais. Talvez possamos aprender alguma coisa com elas. Vicente, te amo! Obrigado por me ensinar a enxergar o mundo com novas cores e novas percepções. Vamos juntos viver grandes emoções neste mundo fantástico do Vic!”, escreveu ele.

Publicidade

+ Acessadas da Semana