Conecte-se conosco

Minas Gerais

Homem que comia ração de cachorro ganha casa em MG: “Grato por tantos milagres”

Jorge chegava a comer ração de cachorro quando não conseguia comprar alimento

Publicado

em

Jorge Nonato Gomes, morador de Igarapé, na Grande BH - Foto: Reprodução/Arquivo pessoal/Cleison Borges

A história de Jorge Nonato Gomes, morador de Igarapé, na Grande BH, comoveu centenas de pessoas ao ser compartilhada nas redes sociais, em 2021. Ele chegava a comer ração de cachorro quando não conseguia comprar alimento. 

Com a mobilização de vários doadores, Jorge realizou o sonho realizado de ter comida na dispensa, uma casa com cerâmica no chão, paredes pintadas, móveis que estão chegando aos poucos e um banheiro com chuveiro e água quente. Ele contou com uma ajuda do Instituto Galo.

Jorge Nonato, hoje com 52 anos, teve sua história viralizada depois que um amigo publicou na internet um vídeo que mostrava Jorge morando em um barraco construído por ele, no terreno herdado da mãe que é falecida.

“O processo foi um pouco demorado, pois tivemos que construir a casa do zero. Durante esse período, ele morou na casa antiga, que fica no mesmo terreno, mas nós demos uma reformada nela antes para ele conseguir ficar lá”, disse Henrique Rocha, conselheiro do instituto, que consegue fornecer alimentos para ele com a ajuda de parceiros.

Autor do vídeo que viralizou há um ano, Cleison Borges, líder da Central Única das Favelas (Cufa) em Igarapé citou que o trabalho foi concluído com êxito. “Eu achei ele em estado deplorável, com muitas necessidades. Fiz um vídeo pra gente conseguir construir, pelo menos, um banheiro para ele, pois não tinha. Essas imagens viralizaram, fizemos uma vaquinha virtual para arrecadar dinheiro e conseguimos construir uma casa para ele. Ele está muito feliz, muito satisfeito. Também conseguimos arrumar um trabalho para ele. Casa nova e emprego novo”, comentou.

A casa, que tem quatro cômodos aconchegantes, uma varandinha, plantas frutíferas na porta e uma fachada pintada de amarelo, fica na frente do antigo barracão que será doado para o irmão dele.

Publicidade

“Meu Deus, sou grato por tantos milagres que aconteceram na minha vida. Antes não tinha o que comer e morava do modo que dava, e hoje, tenho uma casa que tem chuveiro e água quente. Desde 2013, não sabia o que era um banho quente. Ter dignidade é bom. Agora vou ajudar meu irmão. Vou ajudá-lo a arrumar o barracão que eu morava para ele também ter um lar. Sempre quando ganho mais de uma cesta básica ajudo alguém que precisa. Sentir fome não faz bem e é bom poder ajudar”, disse Nonato.

Na época, Jorge estava desempregado há seis anos e as dificuldades financeiras fizeram com que ele não tivesse o que comer muitas vezes. Quando isso acontecia, ele se alimentava com ração de cachorro. “Como ração pura. É de cachorro, mas serve pra mim também. Eu como qualquer coisa. Só não pode passar fome”, contou na época. Jorge conseguiu emprego de servente de pedreiro.

Publicidade

+ Acessadas da Semana