Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Jotta A registra BO contra motorista da Uber evangélico por transfobia

Durante uma viagem, o motorista reconheceu Jotta A e teria pregado

Publicado

em

Jotta A - Foto: Reprodução/Instagram

Jotta A revelou na última sexta-feira (10/06), que foi vítima de transfobia por parte de um motorista da Uber. Como resultado, a artista registrou um boletim de ocorrência em uma delegacia de São Paulo.

Jotta A, que se identifica como mulher trans, contou que o motorista era evangélico e assim que a reconheceu começou a pregar. Segundo Jotta A, o motorista disse que ela sabia que estava errada, e que Deus iria libertá-la da transexualidade.

Jotta A não teria gostado da abordagem do motorista, então após a corrida, foi até uma delegacia de Polícia Civil e registrou um boletim de ocorrência contra o motorista por transfobia.

Jotta A não revelou a identidade do motorista, mas reclamou da atitude do profissional nas redes sociais: “Ninguém precisa dar opinião que eu não pedi sobre a minha vida. Entende? Estava trabalhando, foi extremamente a falta de ética dele, a transfobia dele”, desabafou Jotta A.

“O Estado é laico. Se eu quiser não acreditar em Deus é problema meu. Apesar de eu acreditar, preciso seguir o que Ele acredita e o que ele e no que ele acredita meu amor é uma ideologia transfóbica que está camuflada nessas crenças, nesse sistema religioso que as pessoas usam para justificar a transfobia delas, o preconceito delas. ‘Ah mas Jotta a Bíblia, você sabe que tá errado, né?’ Eu não sei essa p**** dessa verdade que vocês acreditam não e nem quero conhecer essa verdade”, disse.

Por fim, Jotta A afirmou que acredita em um Deus que respeita as “pessoas baseado na ética”, diferentemente do mesmo Deus que os evangélicos acreditam. “Então já que a gente tem essa diferença cada um no seu quadrado me deixa em paz e deixem as pessoas em paz”, finalizou. Assista:













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página