Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Jovem consegue autorização para eutanásia em razão de trauma após atentado terrorista

Publicado

em

Shanti De Corte, sobrevivente do atentado de Bruxelas, de 2016 - Reprodução/Facebook

A jovem belga Shanti de Corte, de vinte e três anos, conseguiu finalmente autorização para eutanásia e morreu na última sexta-feira (07), ao lado de familiares.

Shanti sobreviveu aos atentados terroristas em Bruxelas, capital da Bélgica, em 2016, quando o Estado Islâmico deixou mais de 32 mortos e 300 feridos.

A jovem passou por tratamentos psiquiátricos para superar o trauma, mas não teve êxito. Ela fez algumas tentativas de suicídio e por diversas vezes requereu a morte por eutanásia, procedimento pelo qual um médico é autorizado a provocar a morte de uma pessoa, geralmente em estado terminal.

“Com uma solicitação feita em abril deste ano, assinada por dois psiquiatras e apoiada por uma associação especializada em eutanásia e suicídio assistido”, Shanti conseguiu que o seu pedido fosse deferido, escreveu a Gazeta do Povo.

Um professor da escola da qual ela fazia parte relatou que Shanti já tinha problemas de depressão, que foram agravados depois dos atentados.

A comissão federal que acompanhou o caso justificou que “a jovem estava em um sofrimento psicológico tão grande que sua demanda foi logicamente aceita.”







+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página