Conecte-se conosco

Gospel

Mãe de Sara Mariano clama por guarda da neta: “Ela está aparecendo uma mendiga”

Publicado

em

Dona Dolores, mãe da falecida cantora gospel Sara Mariano, fez um apelo emocionado ao Juiz Dr. Maurício Brasil, buscando a guarda de sua neta de 11 anos. Em um vídeo divulgado nesta quarta-feira (06/12), ela expressou sua preocupação com a situação da menina.

“Eu vejo minha neta em situação triste. Cada vez que eu vejo minha neta, eu vejo ela parecendo uma mendiga, no meio daquele povo. A qual a minha filha não deixava. A filha dela não andava dessa forma que ela anda. Toda assanhada com roupa velha. E eles andando tudo arrumado e a menina parecendo uma mendiga. Ô meu povo”, disse ela.

“Pelo amor de Deus juiz, sinta a minha dor. Eu não quero que você esteja passando pelo que eu estou passando, mas se coloque no meu lugar. Já vai fazer 2 meses que eu estou aqui lutando pela minha neta, e cada dia que passa esse pessoal afasta ela de mim. Eu me sinto muito triste com essas coisas que estão acontecendo. Eu só peço ajuda pelo amor de Deus. Ela não vai ser criada bem criada ali, ela não vai ser uma menina boa, criada”, disse Dona Dolores.

A advogada da família da vítima, Sarah Barros, esclareceu que o parecer opinativo do Ministério Público não tem poder decisório, sendo apenas uma sugestão ao magistrado. A decisão sobre a guarda da criança ficará a cargo do Juiz Dr. Maurício Brasil nos próximos dias.

Relembrando o caso, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) sugeriu à Justiça que a guarda da filha da cantora Sara Mariano permaneça com a família paterna. O MP também se posicionou contra um novo pedido de busca e apreensão feito pela família de Sara.

A audiência que discutiu a custódia da criança aconteceu em 29 de novembro, e a decisão aguarda publicação em breve. Enquanto isso, a menina permanece com a família de Ederlan, detido sob suspeita de envolvimento na morte de sua esposa.

A advogada da família da cantora, Joeline Araújo, destacou que o próximo passo é aguardar a concessão de uma guarda provisória e unilateral para a família materna da criança. “O processo deve avançar para outra audiência de instrução, já que esta foi preliminar, para colher o depoimento especial da menor e a oitiva das testemunhas. O processo segue normalmente até que seja concedida a guarda definitiva mais adiante”, explicou Joeline.

Contestando a afirmação do advogado de defesa de Ederlan, Otto Lopes, sobre o desejo da menina de ficar com a família paterna, Joeline ressaltou que é prematuro afirmar que a menor expressou interesse nessa opção, considerando as informações do inquérito policial.

🔔 SIGA O PORTAL DO TRONO NO WHATSAPP. CLIQUE AQUI PARA RECEBER NOTÍCIAS DIRETO NO SEU CELULAR!

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página