Conecte-se conosco

Política

Ministra da Saúde recua em nota sobre aborto após pressão

Publicado

em

Ministra da Saúde do governo Lula, Nísia Trindade, recua em nota sobre aborto após pressão da oposição - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Ministra da Saúde do governo Lula, Nísia Trindade, decidiu suspender uma nota técnica sobre casos de aborto legal, após forte pressão dos parlamentares da oposição.

A nota, publicada na quarta-feira (28/02), causou controvérsia ao estabelecer que não seria aplicado o “limite temporal” previsto no Código Penal para a realização de aborto em casos de estupro ou risco de vida para a mãe.

Ou seja, a limitação para o procedimento, que antes era de 21 semanas e 6 dias, passava a não ter mais esse limite temporal, possibilitando a realização do aborto, nos casos em que não é punido no Brasil, até as 40 semanas de gestação (9 meses).

O documento, que contrariava uma manifestação anterior da pasta no governo Bolsonaro, foi suspenso pela ministra argumentando que não passou por todas as esferas necessárias de aprovação, incluindo a consultoria jurídica da pasta.

A decisão de suspender a nota foi tomada após a oposição prometer derrubar o documento no Congresso Nacional, o que representaria uma derrota para o governo em um assunto tão delicado.

O deputado federal Nikolas Ferreira (PL-MG) comemorou a decisão nas redes sociais, declarando: “A pressão funcionou. O Brasil quer vida, e não morte.”

🔔 SIGA O PORTAL DO TRONO NO WHATSAPP. CLIQUE AQUI PARA RECEBER NOTÍCIAS DIRETO NO SEU CELULAR

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página