Conecte-se conosco

Minas Gerais

Mortes no Anel Rodoviário aconteceram após sequência de acidentes

O acidente vitimou duas pessoas e seis ficaram feridas

Publicado

em

Carreta carregada com cerveja tomba, atingindo carros e caminhões no Anel Rodoviário em BH - Imagem: Reprodução

Carros retorcidos, pessoas feridas e uma carga de cerveja espalhada pelo asfalto. Essa foi a dinâmica de quem passou pelo Anel Rodoviário, no Bairro Betânia, em Belo Horizonte, na noite desta sexta-feira (10/06).

Testemunhas contaram à polícia que dois carros se envolveram em um acidente na pista da esquerda do Anel Rodoviário. Um bateu na traseira do outro. Os próprios motoristas desceram para fazer a sinalização. E ligaram para a concessionária que administra o trecho, a Via 040.

Assim que o caminhão reboque chegou e os funcionários começaram a sinalizar a pista, um caminhão carregado com cerveja não conseguiu parar a tempo e acabou atingindo em cheio um carro de um laboratório, depois bateu na traseira do caminhão reboque da Via 040 e só parou depois de bater e derrubar a barreira eletrônica.

O cenário do acidente estava montado nesse ponto quando um outro acidente ainda mais grave acabou acontecendo. Um caminhão com bebidas alcoólicas desceu a BR pela faixa da esquerda, e segundo informação do motorista, perdeu o freio e não conseguiu parar e gerou esse acidente.

Um caminhão que transportava equipamentos de som também descia o Anel no sentido Vitória (ES). O motorista não conseguiu parar a tempo e bateu na caminhonete que ficou destruída, e ainda atingiu um carro preto que capotou. Dalírio Rodrigues e um amigo estavam no veículo, e não tiveram nenhum arranhão.

“A única coisa que eu lembro é que eu ouvi um barulho, o carro rodou e eu acordei pouco depois com o carro já nesse estado”, disse o motorista que disse ainda que o carro foi adquirido por ele há dois dias. “Tem dois dias. Sem seguro. Sem dinheiro pra pagar as parcelas que faltam”.

O caminhão desgovernado também tombou e caiu com as rodas para cima na marginal do Anel, o condutor que estava sozinho morreu ainda no local. Douglas Ferreira de Castilho, o Tuca, de 50 anos, era presidente do grupo de quadrilha Pé Rachado. Amigos integrantes da equipe publicaram numa rede social uma foto de Tuca e escreveram uma mensagem lamentando a morte dele.

Os trabalhos de resgate continuaram. Socorristas da Via 040 prestaram atendimento às outras vítimas ali mesmo. A passageira de uma caminhonete foi resgatada com ferimentos leves. O motorista de uma picape, Paulo Silva, não resistiu. Outras três pessoas foram levadas para o hospital com ferimentos leves.

O motorista e o ajudante do caminhão que transportava cerveja ficaram presos dentro da cabine do veículo. As vítimas estavam muito machucadas. Assim que foram retiradas foram colocadas na maca, receberam oxigênio e saíram em estado grave para o hopsital.

Ao todo, os dois acidentes envolveram oito veículos, três caminhões e cinco carros de passeio. A pista no sentido Vitória ficou mais de quatro horas fechada. Peças dos veículos ficaram espalhadas por todos os lados. Muito óleo derramou no asfalto. Foi preciso espalhar serragem para evitar mais problemas.

Fardos das bebidas ocuparam boa parte da pista. E muitas latas estouraram com o impacto. Mesmo diante da tragédia teve gente que tentou furtar o que sobrou da carga de cerveja. O acidente provocou um longo congestionamento e a polícia teve que desviar o trânsito para outra pista. Os veículos tiveram que seguir viagem pela contramão.

A perícia esteve no local, Câmeras de segurança vão ajudar a esclarecer o que de fato aconteceu.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página