Conecte-se conosco

Gospel

Mulher interrompe culto e denuncia pastor por abuso sexual: “Eu tinha apenas 16 anos”

A mulher interrompeu o discurso do pastor para acusá-lo de abusar sexualmente dela desde os 16 anos

Publicado

em

Mulher foi até o púlpito da igreja e acusou o pastor - Foto: Reprodução

Um caso inusitado durante um culto evangélico está viralizando nas redes sociais. Uma mulher interrompeu o discurso de um pastor para acusá-lo de abusar sexualmente dela desde os 16 anos. O caso aconteceu em Indiana, nos Estados Unidos.

O religioso revelava aos fiéis ter se relacionado com uma pessoa fora do casamento. O momento, inclusive, foi gravado pelas redes sociais da igreja. Ele pede perdão aos fiéis enquanto era ovacionado pelos membros.

“Não tenho defesa. Para dizer claramente, não cometi um erro, não tive um problema, não tive um caso, não fiz um julgamento errado. Eu pequei. Eu preciso dizer isso e vocês merecem ouvir”, disse o pastor que, na sequência, pediu “cura e perdão” pelo pecado.

Logo em seguida, uma mulher caminha em direção ao microfone. Nitidamente abalada e com a voz trêmula, a fiel conta ter sido vítima de abuso sexual pelo pastor da igreja, e que acabara de confessar seu pecado.

A mulher disse: “Foram 27 anos que vivi em uma prisão, não foram 20 anos. Vivi em uma prisão de mentiras e vergonha, mentindo para proteger a família Lowe. Durante anos, pensei que era uma pessoa horrível, tendo pensamentos suicidas, sem perceber o que realmente havia sido feito comigo”, desabafou a mulher no altar da igreja, diante dos membros.

“Eu tinha apenas 16 anos quando você tirou minha virgindade no chão do seu escritório. Lembra daquilo? Eu sei que sim. Se você não pode admitir a verdade, você tem que responder a Deus. Você não é a vítima aqui”, completou a mulher.

Neste momento, algumas pessoas pressionam o pastor a se pronunciar sobre o caso. Logo em seguida, o religioso assume ter abusado da mulher em questão.

“Estava errado. Eu não posso fazer isso direito. Peço que me perdoe e isso é tudo que posso fazer”, declarou ele. Vários homens então se aproximaram do religioso para abraçá-lo, enquanto a vítima se dirigia para a saída.

Após o episódio, a “Igreja Cristã Nova Vida”, em que o pastor pregava, anunciou o afastamento do religioso, na última segunda-feira (23/05). No comunicado, a igreja se diz consternada com o relata e se prontifica a acolher a mulher.

“É nossa mais profunda oração e compromisso amá-la, apoiá-la, encorajá-la e ajudá-la em um processo de cura de qualquer maneira que pudermos”, escreveu a instituição, que disse também apoiar o pastor em seu “processo de cura”.

“Nosso quebrantamento se estende ao pastor John B. Lowe II, sua esposa e família. À medida que a cura ocorre em seus corações, casamento e família, estamos comprometidos em demonstrar o mesmo apoio, encorajamento, conselho e perdão que definiu o coração coletivo e o ministério deste corpo”, diz o comunicado.

O abuso será investigado pela promotoria do condado de Kosciusko.

  • RECEBA NOTÍCIAS DO PORTAL DO TRONO DIRETAMENTE DO WHATSAPP!













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página