Conecte-se conosco

Polêmicas

Neto de Edir Macedo se diz abandonado pela família por não querer ser pastor

Publicado

em

Filipe Bezerra Cardoso contou que foi expulso de casa por se recusar a se tornar pastor - Reprodução/Instagram

Filipe Bezerra Cardoso, neto de Bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, afirmou que os pais, Renato Cardoso e Cristiane Cardoso, não pregam em casa o que falam na igreja ou na Record TV.

Filipe, que tem 29 anos, diz que o casal tenta expulsá-lo de casa por não seguir o plano da família que é ser pastor evangélico. Adotado aos três anos de idade em Portugal, e vivendo entre Belize, Brasil e os Estados Unidos, afirma ter sido expulso de casa três vezes, chegando a morar na rua e dormir escondido em garagens em Dallas, no Texas.

Com a mulher e a filha de 8 anos, Filipe hoje vive em Houston, onde trabalha como motorista. “Dá para ver que meus pais não estão nem aí [para mim]. Não vou forçar os meus pais a gostarem de quem eles não gostam. Eu deixo quieto”, lamentou ele.

Filipe é filho de Cristiane, a primogênita de Edir Macedo, e do bispo Renato Cardoso, hoje o principal herdeiro do império da Universal e o segundo nome na hierarquia da instituição religiosa.

“Eles pregam tanto sobre família, união, esposa, filho, cuidar, orar, estar sempre presente. Mas e o próprio filho, cara? O próprio filho, eles ignoram. Agem assim: ‘Vai embora, você está sendo demitido. Não há nada que a gente possa fazer’”, disse Filipe.

Publicidade

Segundo o site The Intercept Brasil, o relacionamento do rapaz com os pais adotivos começaram “a esfriar” em razão de ele não desejar ser pastor e seguir os passos dos pais adotivos.

“Meus pais sempre tiveram essa ideia. Mamãe já disse isso em reunião: ‘Eu quero que o meu filho seja pastor’. E tinha tudo planejado. Ela disse ter tido um sonho de que, aos 12 anos, eu seria obreiro. Com 17, seria pastor. E ia casar novo com uma filha de pastor. Mas o meu chamado não foi para ser pastor”, defende. “Ser pastor não é para todo o mundo. Eu não quis ser. Porque eu não ia ter a liberdade que tenho hoje”.

Filipe foi uma das crianças adotadas pela família de Macedo e pela cúpula da Universal nos anos 1990 em um esquema que chegou a ser denunciado ao Ministério Público de Portugal por, supostamente, não cumprir os devidos trâmites legais. As denúncias foram arquivadas, mas os dramas familiares vividos por alguns desses filhos persistem.

Publicidade

Ao Intercept, Filipe contou sua história pela primeira vez: “Acho que não tem nada a ver o fato de eu ter sido adotado. Mudaram o comportamento comigo porque eu não quis realizar os sonhos deles. Quando viram que eu não ia ser o que desejavam, tudo mudou. ‘Então, você faz o seu caminho’. Enquanto eu fazia o que queriam, foram bonzinhos. Quando eu quis ter minha vida, disseram: ‘Pode ir embora’”, revelou.

A Igreja Universal foi questionada sobre os fatos relatados por Filipe Bezerra Cardoso, mas a instituição não mandou respostas.

Publicidade

+ Acessadas da Semana