Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Pai é suspeito de matar os quatro filhos de 3, 6, 8 e 11 anos por vingança da ex-mulher, no RS

Publicado

em

Pai suspeito de dopar e matar os quatro filhos para se vingar da ex-esposa é preso no RS - Foto: Reprodução

Quatro crianças foram encontradas mortas dentro de uma casa em Alvorada, na Região Metropolitana de Porto Alegre, na noite de terça-feira (13/12). O principal suspeito é o pai, David da Silva Lemos, 28 anos, que foi preso na madrugada desta quarta (14) em um hotel da capital.

A mãe das crianças, de 24 anos, tem medida protetiva contra o homem, segundo o delegado Edimar Machado. As crianças tinham 3, 6, 8 e 11 anos. Três delas foram encontradas com marcas de facadas e uma com asfixia.

Elas eram irmãs e haviam deixado a casa da mãe para passar o final de semana com o pai. Como os filhos não voltaram na segunda, a mãe foi buscá-los e encontrou os corpos.

Homem foi preso suspeito de matar filhos – Foto: Reprodução/RBS TV

Os corpos foram encontrados em cômodos diferentes da casa da avó paterna. As crianças maiores teriam sido esfaqueadas e a menor asfixiada. Além da polícia, que foi chamada por vizinhos, duas equipes do Departamento de Criminalística do Instituto Geral de Perícias do Rio Grande do Sul estiveram no local.

Segundo o portal Metrópoles, em depoimento informal aos policiais, David disse que deu um chá para as crianças dormirem e as matou, sufocando-as com um travesseiro e desferindo facadas. Mas, ao chegar na delegacia, o homem ficou em silêncio e não fez declarações. A Defensoria Pública é responsável pela defesa dele.

Publicidade

A avó das vítimas falou com a RBS TV, afiliada da Globo no Rio Grande do Sul, e disse que a motivação do crime foi o término do casal. “Ele já agrediu minha filha. Já tinha acabado o relacionamento, não tinha mais nada a ver, mas ele fez para atingir minha filha, com certeza, da pior forma que tem. Ele é um covarde”, disse a avó Idenise Martins da Silva.

O caso está sendo investigado pelo delegado Augusto Zeon, da Polícia Civil do Rio Grande do Sul. Augusto, afirma que, apesar de não ter dado depoimento, o homem respondeu a perguntas no momento da prisão e disse que crime foi motivado por vingança.

“Nos referiu que a motivação decorreu de desavenças com a ex-companheira e que como uma forma de causar um mal pra ela, vingança, ele cometeu esse homicídio quádruplo contra os próprios filhos”, disse o delegado.

Publicidade

Por nota, a defensoria informou que aguarda a conclusão do inquérito policial e se o homem vai constituir advogado particular. “Caso não constitua advogado particular a Defensoria Pública por seu dever constitucional irá atuar na defesa do mesmo”.

+ Acessadas da Semana