Conecte-se conosco

Gospel

Pastor Elizeu Rodrigues expressa descontentamento com críticas à Igreja: “Me ofende”

Publicado

em

Pastor Elizeu Rodrigues comenta sobre polêmica gerada por música de Aymeê Rocha - Foto: Reprodução

No último final de semana, uma música lançada pela cantora Aymeê Rocha provocou um acalorado debate nas redes sociais e na comunidade evangélica. Intitulada “Evangelho de Fariseus“, a canção aborda críticas contundentes ao que a artista descreve como um comportamento questionável dentro das igrejas.

Durante sua apresentação no programa musical Dom Reality, a música ganhou destaque, sendo amplamente compartilhada por diversos internautas, inclusive figuras públicas como a senadora Damares Alves.

Com trechos que questionam a postura egoísta e mercantilista dentro da comunidade evangélica, a letra da música gerou tanto elogios quanto críticas. Os jurados do programa Dom Reality, Paulo Alberto, Alex Passos e Marcos Freire, expressaram admiração pela coragem de Aymeê Rocha em abordar questões delicadas.

No entanto, as críticas à música não demoraram a surgir. Muitos líderes religiosos, pastores e evangélicos criticaram a forma como a compositora expôs sua visão. Um dos críticos mais proeminentes foi o pastor Elizeu Rodrigues, líder assembleiano, que compartilhou suas opiniões em uma live nas redes sociais.

Em suas falas, o pastor destacou a importância da liberdade de expressão e do direito à crítica, mas expressou sua preocupação com o modo como a mensagem foi transmitida. Ele afirmou: “Uma crítica pode ser usada para criticar a igreja. E a igreja não pode criticar uma crítica feita a ela. Se a crítica não pode ser criticada, não é uma crítica social, não é um chamado à reflexão, é militância, é lacração.”

Elizeu também levantou questões sobre a generalização da crítica, destacando que a música pode ser interpretada como um ataque generalizado à igreja, o que pode ofender aqueles que se identificam com a fé cristã. Ele ressaltou: “A igreja sendo atacada de um modo generalizado por quem não faz parte dela. Ofender a moça também me ofende.”

Além disso, o pastor comentou sobre a importância de abordar questões sociais relevantes, mas expressou preocupação com a forma como a crítica foi feita. Ele mencionou: “Crianças morrendo em Marajó. Sendo sequestradas. Existe tráfico de crianças. Ela cantou uma realidade.”

Por fim, o Pastor Elizeu Rodrigues enfatizou a importância de uma abordagem construtiva e ponderada ao lidar com questões sensíveis dentro da comunidade evangélica. Ele concluiu: “É nesse sentido que eu me ofendo e não é uma música em si, uma pregação. Se eu pego a pregação que o cara arrebenta com a igreja do começo ao fim, eu vou discordar, eu dou aula e pego pregações de pessoas que só batem na igreja, gente”. Assista:

🔔 SIGA O PORTAL DO TRONO NO WHATSAPP. CLIQUE AQUI PARA RECEBER NOTÍCIAS DIRETO NO SEU CELULAR

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página