Conecte-se conosco

Gospel

Suspeito que admitiu receber R$2 mil para assassinar Sara Mariano é preso na BA

Publicado

em

Nesta terça-feira (21/11), em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, a Polícia Civil efetuou a prisão do quarto suspeito de envolvimento no assassinato da cantora gospel Sara Mariano. Victor Gabriel de Oliveira é apontado como participante tanto no homicídio da artista quanto na ocultação do cadáver.

O delegado Euvaldo Costa, titular da 25ª delegacia, destacou que as investigações permitiram elucidar o papel de cada um dos suspeitos. Segundo Costa, “Ederlan Mariano encomendou o crime; Gideão Duarte levou Sara Mariano até o local combinado; Victor Gabriel segurou a vítima; Bispo Zadoque a esfaqueou.”

O advogado de Victor Gabriel, Marco Pavã, informou que seu cliente passou por exame de corpo de delito e está à disposição da Justiça. Victor Gabriel foi transferido da delegacia de Camaçari para a delegacia de Dias D’Ávila.

Na última quinta-feira (16), Victor Gabriel havia confessado o crime à Polícia Civil, mas foi liberado na ocasião, uma vez que não havia mandado de prisão contra ele naquele dia.

Os suspeitos do crime teriam recebido um total de R$ 2 mil para realizar o assassinato, de acordo com informações do advogado Marco Pavã, embora essa informação não tenha sido confirmada pela Polícia Civil.

O motivo do crime, segundo o advogado, seria uma traição por parte de Sara. Ederlan Mariano, marido da vítima, não teria aceitado a infidelidade e ordenou o assassinato como forma de vingança.

Relembrando o caso, a cantora gospel desapareceu em 24 de outubro quando saiu de casa com destino a uma reunião de mulheres em uma igreja. Seu corpo foi encontrado três dias depois. Ederlan Mariano, o marido, foi o primeiro suspeito a ser preso em 28 de outubro.

A família de Sara alega que Ederlan era agressivo com a esposa e que ela planejava deixar a casa. No entanto, a revelação da cantora não foi possível, pois ela foi assassinada antes de compartilhar informações importantes.

O segundo suspeito a ser preso foi o Bispo Zadoque, amigo de Sara, detido em 14 de novembro. No dia seguinte, Gideão Duarte, responsável por levar Sara ao local do crime, também foi preso.

Ambos passaram por audiência de custódia em 15 de novembro, e a Justiça manteve suas detenções. O desdobramento das investigações continua a esclarecer os detalhes desse trágico caso.

🔔 SIGA O PORTAL DO TRONO NO WHATSAPP. CLIQUE AQUI PARA RECEBER NOTÍCIAS DIRETO NO SEU CELULAR!

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página