Conecte-se conosco

Mundo Cristão

“Se vejo o Evangelho apenas de maneira sociológica, sim, sou comunista, e Jesus também”, diz Papa Francisco

Publicado

em

Papa Francisco - Foto: Vatican News

Em entrevista a jesuítas americanos, no último mês de novembro, o Papa Francisco foi confrontado em uma pergunta que expunha alguma de suas falas contra o livre mercado e capitalismo.

“Nos Estados Unidos, há quem interprete suas críticas ao capitalismo de mercado como críticas aos Estados Unidos. Há até alguns que pensam que você pode ser um socialista, ou o chamam de comunista, ou o chamam de marxista. Você, é claro, sempre disse que está seguindo o Evangelho. Mas como você responde àqueles que dizem que o que a Igreja e você têm a dizer sobre economia não é importante?”, perguntou o entrevistador Matt Malone.

O Papa respondeu:

“Eu sempre me pergunto, de onde vem essa rotulagem? Por exemplo, quando estávamos voltando da Irlanda no avião, surgiu uma carta de um prelado americano que dizia todo tipo de coisas sobre mim. Eu tento seguir o Evangelho. Estou muito iluminado pelas bem-aventuranças, mas sobretudo pelo padrão pelo qual seremos julgados: Mateus 25. ‘Pois eu estava com fome, e vocês me deram de comer; eu estava com sede, e me deram de beber; eu era estrangeiro, e me receberam em sua casa; eu estava sem roupa, e me vestiram; eu estava doente, e cuidaram de mim; eu estava na prisão, e vocês foram me visitar’”.

E continuou, afirmando que sob o ponto de vista meramente sociológico e material, Jesus seria comunista:

“Jesus é um comunista, então? O problema que está por trás disso, que você justamente tocou, é a redução sociopolítica da mensagem do Evangelho. Se vejo o Evangelho apenas de maneira sociológica, sim, sou comunista, e Jesus também. Por trás dessas bem-aventuranças e de Mateus 25 há uma mensagem que é do próprio Jesus. E isso é ser cristão. Os comunistas roubaram alguns de nossos valores cristãos (risos). Com alguns outros, fazem um desastre.”

Publicidade

+ Acessadas da Semana