Conecte-se conosco

Política

URGENTE: Valdemar Costa Neto acaba de ser preso pela PF

Publicado

em

O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, foi preso em flagrante por agentes da Polícia Federal (PF) na manhã desta quinta-feira (8) por posse ilegal de arma. Ele é um dos alvos da operação desencadeada pela PF que apura “uma organização criminosa que atuou na tentativa de golpe de Estado e abolição do Estado Democrático de Direito” para manter o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) no Palácio do Planalto.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que autorizou as ações da PF desta quinta-feira, havia permitido mandados de busca e apreensão na residência dele, na capital federal, e na sede do partido em Brasília. Contudo, durante as buscas, os agentes encontraram uma arma sem registro regular. Em função desse motivo, ele foi preso em flagrante.

Informações preliminares indicam que a arma não seria dele. Contudo, ele já está na sede da PF, em Brasília, para dar explicações sobre o fato. Em relação à operação “Tempus Veritatis”, “hora da verdade” em latim, Valdemar é descrito como um dos responsáveis por usar a estrutura do PL, inclusive a parte financeira, para elaborar estudos que colocassem em descrédito o sistema eleitoral brasileiro.

O ministro Alexandre de Moraes expediu 33 mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e 48 medidas cautelares diversas da prisão, que incluem a proibição de manter contato com os demais investigados, proibição de se ausentar do país, com entrega dos passaportes no prazo de 24 horas e suspensão do exercício de funções públicas.

Os mandados são cumpridos nos Estados do Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e no Distrito Federal. O Exército Brasileiro acompanha o cumprimento de alguns mandados, em apoio à Polícia Federal, que batizou a operação de Tempus Veritatis – “hora da verdade”, em latim.

+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página