Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

VÍDEO: Mulheres pró-aborto interrompem culto e tiram a roupa em igreja

O caso aconteceu no último domingo (05/06), durante o culto do pastor Joel Osteen na Igreja Lakewood

Publicado

em

As abortistas resolveram interromper um culto tirando a roupa para protestar - Foto: Reprodução/Twitter

Um caso dentro de uma igreja evangélica no Texas, nos Estados Unidos, vem chamando a atenção pela ausadias de três ativistas do aborto. Elas resolveram interromper o culto tirando a roupa para protestar.

O caso aconteceu no último domingo (05/06), durante o culto do pastor Joel Osteen na Igreja Lakewood. Após Osteen ter feito uma oração e os fiéis começaram a tomar seus assentos, uma mulher rapidamente se levantou, tirou o vestido e gritou: “É meu corpo, minha maldita escolha”.

Uma segunda mulher se levantou, tirou o vestido e gritou: “Derrubar Roe? De jeito nenhum!”, seguida por uma terceira que também se despiu e repetiu os cânticos. A cena foi gravada e publicada nas redes sociais.

Outros vídeos mostram as ativistas com sutiãs esportivos brancos com marcas de mãos verdes e acenavam com bandanas verdes – a cor que representa o movimento pró-aborto – enquanto a segurança os escoltava para fora do prédio sob aplausos dos congregados.

O trio, ativistas do Texas Rise Up 4 Abortion Rights, disseram que decidiram protestar dentro da megaigreja porque os ativistas antiaborto não têm problemas em protestar contra as mulheres em seus espaços seguros, como consultórios médicos e clínicas.

“Os cristãos não têm medo de nos incomodar em clínicas de saúde, em consultórios médicos [onde estamos] tentando obter cuidados essenciais de saúde, então por que diabos não incomodamos você em sua própria casa, onde as leis são vindo”, disse uma das mulheres, que continuou seu protesto do lado de fora da Igreja de Lakewood.

As ativistas protestavam contra a decisão da Suprema Corte dos EUA, que derrubou a lei Roe vs. Wade. A decisão impede que o acesso ao aborto seja ampliado no país e permite que os estados estabelecessem suas próprias políticas sobre o procedimento.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página