Conecte-se conosco

Mundo Cristão

Yago Martins sobre fala de José Genoino: “Regular igrejas é psicopatia”

Publicado

em

Yago Martins - Imagem: Reprodução/YouTube

O pastor e teólogo Yago Martins, recentemente compartilhou um vídeo no YouTube comentando a fala do ex-deputado federal José Genoino sobre uma possível regulamentação das igrejas.

O líder da Igreja Batista Maanaim reagiu após Genoino dizer em uma entrevista no início do mês que o objetivo dos petistas é agir de modo que as igrejas não possam acusá-los de perseguição.

Então, Martins listou alguns pontos para mostrar seu descontentamento com a ideia do ex-parlamentar de criar um imposto para igrejas e buscar se aproximar dos evangélicos sem passar pela liderança.

“Se você quer que a igreja pague imposto, bota partido político para pagar imposto também. Agora as ONGs todas vão pagar imposto (…). Ah, não? Não é para todo mundo? É só para gente que é igreja porque vocês odeiam igrejas. Odeiam os ideais conservadores, vocês odeiam a nossa fé, o modo como a gente escolheu viver a nossa vida”, disse Yago.

Ele também falou sobre a pergunta da jornalista sobre regulamentar as igrejas que, para ela, representam hoje um quinto poder. José Genoino deu sua posição sobre o que é preciso fazer para regulamentar as igrejas sem parecer que é perseguição religiosa.

Yago debateu: “Vocês são malucos, né? É claro que vocês estão perseguindo igrejas. Quando o objetivo é controlar, limitar, regular igreja, e vocês têm um caminho de limitar e regular outras instituições para poder chegar na igreja, isso é só psicopatia”, disse.

“Tu está falando que o teu interesse é regular igreja e que quer regular outras instituições ao lado da igreja. A gente tem aqui uma história do bem contra o mal. Tem gente querendo viver a sua fé, e tem gente querendo impedir, dificultar, a vida de quem vive pacificamente a sua fé”, completou.

José Genoino já foi presidente do PT e deputado federal sendo condenado a quatro anos e oito meses de prisão por corrupção ativa no processo do Mensalão.

Em 2020, a 3ª turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1), em Brasília, inocentou Genoíno dos crimes de falsidade ideológica na ação penal relativa.







+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página