in

Agora gospel, Luciano Camargo fala sobre público gay: ‘Todos filhos de Deus’

Dedicado ao novo projeto gospel, Luciano Camargo se prepara também para ser batizado na Igreja Presbiteriana de Alphaville, em São Paulo, onde é membro há 17 anos. Em conversa com o Yahoo, o artista – dupla de Zezé di Camargo no sertanejo – falou sobre quais conflitos a mudança de gênero musical pode causar com seus fãs, especialmente a comunidade LGBTQIA+, que muitas vezes não é bem-vinda no meio gospel. Recentemente, um dos fenômenos gospel, André Valadão, disse que ‘igreja não era lugar para gays’. As informações são do Yahoo.

Publicidade

Luciano aponta: “A minha preocupação é com o meu crescer espiritual. Se eu aponto o dedo para alguém, estou julgando. Aí é onde estou esquecendo de apontar o dedo para mim. Se eu sou um julgador, sou pecador. O que você tem que fazer é vigiar. Não julgo e não posso julgar. Assim como, peço que os LGBTs também não julguem os cristãos. Somos todos filhos dele [Deus].”

Com o álbum ‘A Ti Te Entrego’, Luciano não busca pregar ou fazer shows em igrejas evangélicas. Ele diz que este é um projeto pessoal que fez para Deus e que não busca qualquer tipo de sucesso. O único desejo do cantor é gravar um DVD para registrar o momento. Além disso, ele revela que está preparado para críticas: “Podem falar se não gostarem, tudo bem, estou preparado para todo tipo de comentário.”

No sertanejo, Luciano Camargo sempre confiou em Zezé para a escolha do repertório da dupla. Porém, o artista conta que, uma única música em toda a carreira – esta não escolhida pelo irmão e sim por outra pessoa– causou um desconforto. Ele não gostou da canção quando gravaram e nem quando levaram para os shows.

PUBLICIDADE

“Não vou falar qual música é para não ficar indelicado. Mas tivemos uma única música que eu não gostei. Foi uma só. As escolhas de repertório eram todas feitas pelo Zezé e essa, específica, não foi. E foi a única música toda a nossa carreira que eu não gostei e nós desistimos de trabalhar ela no meio do caminho”, relembra.

Sobre o mercado sertanejo atual, Luciano assume que não gosta de tudo que ouve, mas respeita os sucessos: “Cada um tem o seu gosto, né? Sucesso você tem que respeitar. Eu respeito tudo que está no mercado, mas tem algumas coisas que eu não gosto. Quando eu tenho que falar de algum artista, prefiro falar dos que eu gosto muito, como Gusttavo Lima, Luan Santana, Chitãozinho e Xororó e César Menotti e Fabiano, esses eu gosto muito. Prefiro evidenciar eles do que os que eu não gosto.”

Publicidade

Voluntário que morreu e paralisou testes da Coronavac cometeu suicídio, diz IML

Assembleia de Deus consagra 1ª pastora mulher da denominação no Brasil