in

Após morte do primo, Malafaia defende vermífugo contra Covid-19 e Youtube remove vídeo

O pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, foi às redes sociais para reclamar que o YouTube retirou da plataforma o vídeo que ele publicou exaltando as qualidades de um vermífugo na prevenção à covid-19, na contramão das orientações de todas as entidades médicas. Na gravação, o religioso, que é apoiador do presidente Jair Bolsonaro, faz objeção à vacina CoronaVac, enquanto diz que um especialista (ele não cita o nome) foi ao Senado americano defender o uso preventivo da Ivermectina. As informações são do UOL.

No lugar do vídeo de pouco mais de quatro minutos, o YouTube colocou o seguinte aviso: “Seu conteúdo foi removido devido a uma violação das nossas diretrizes da comunidade”.

“Estão a serviço da indústria farmacêutica e do controle do pensamento, um dos fundamentos do marxismo cultural”, esbravejou o pastor, nas redes sociais, referindo-se ao YouTube.

Em sua mensagem, Malafaia dizia que não estava orientando ninguém a tomar o remédio, mas logo em seguida informava que ele próprio toma Ivermectina e dizia ao espectador qual quantidade do medicamento ingerir proporcionalmente ao peso.

Além disso, fazia relação do número relativamente baixo de mortes por coronavírus na África ao fato de o vermífugo ter sido distribuído largamente pela Organização Mundial de Saúde naquele continente na década de 1980.

“Vamos ficar na mão dessa indústria farmacêutica perversa?”, questiona o religioso

Primo de Silas Malafaia, o bispo Daniel Malafaia, da Assembleia de Deus de Madureira, morreu no sábado, 12, por causa de complicações relativas à covid-19. Não há informação se Daniel chegou a tomar o vermífugo preventivamente.

Casal de pastores morre com Covid-19 em SP e deixa 2 filhos com deficiência

Produtor gospel Alex Passos tem melhora e não está mais intubado por Covid-19