Conecte-se conosco

Polêmicas

Áudio do pastor Daniel Nunes confessando adultério é divulgado; ouça

Daniel renunciou ao cargo de presidente da igreja, após vir à tona caso extraconjugal com uma cantora jovem da Igreja

Publicado

em

Pastor Daniel Nunes - Foto: AD Campina Grande

O afastamento do pastor Daniel Nunes da liderança da Igreja Evangélica Assembleia de Deus de Campina Grande (PE) pegou a todos de surpresa na última semana, e ainda repercute na comunidade cristã.

O motivo da grande repercussão é o fato de Daniel ter se envolvido em uma grande polêmica recentemente após chamar fiéis de “lixos” e “trastes” durante um culto. Na ocasião, o líder religioso criticou os fiéis que saem das Assembleias de Deus para ir para as novas igrejas, e que abandonam usos e costumes da denominação, como por exemplo, o não uso de maquiagem e brincos. O caso viralizou em todo o país.

Nesta segunda-feira (30/05), aconteceu um culto de despedida do pastor Daniel Nunes no templo Sede da AD em Campinas Grande. O pastor explicou que o motivo de seu afastamento estaria ligada a um caso de adultério cometido por ele.

Pelas redes sociais, e principalmente em grupos de WhatsApp, usuários comentavam a notícia de que o pastor mantinha um relacionamento extraconjugal com uma cantora jovem da Igreja, há pelo menos 7 anos.

Segundo os relatos, a mulher, que é cantora, teria revelado o caso para a nova diretoria da Igreja, depois da renúncia de Daniel. Ela teria apresentado provas como prints de mensagens trocadas e fotos. Depois disso, o novo presidente da AD Campina Grande, o pastor Dari Ferreira da Silva, convocou a diretoria da AD e juntos resolveram disciplinar Nunes por um ano.

Nesta segunda, após o culto de despedida, começou a circular na internet um áudio do pronunciamento do pastor. No áudio, Daniel confessa o seu erro e pediu perdão pelas práticas, que segundo ele “desapontam a conduta de um cristão”.

Confira abaixo os principais pontos tocados por Daniel Nunes em sua despedida da presidência da Assembleia de Deus de Campina Grande:

“Sempre preguei contra o pecado e continuarei pregando contra o pecado, como também tenho pregado e ensinado sobre a confissão e sobre a disciplina infinita. Tenho me disciplinado em toda a minha trajetória, quase quarenta anos de ministério, como também tem perdoado em nome de Jesus. Então nesta noite eu venho confessar aos meus amados irmãos, que eu cedi ao pecado e errei. Pequei contra os Céus e contra a nossa igreja, ouvindo, vendo, enviando e recebendo mensagens que desagradaram aos olhos de Deus, e praticando atos que desapontam a conduta de um cristão”.

“O pecado vai cegando a vossa mente, a nossa vida espiritual a ponto de você fazer coisas que prega contra, e sabe o que não deve fazer. Falar palavras que sabem como deveria falar, coisa que não é da sua índole, nem criação, nem da igreja, depois você fica chocado, envergonhado”.

“Hoje venho com temor e tremor, diante de Deus Pai, do Filho e do Espírito Santo pedir perdão a esta amada igreja a qual tive o privilégio de pastorear por dez anos, dez meses e vinte e cinco dias. Peço também à diretoria da igreja que me discipline, baseado na jurisprudência dada aos pastores que erram – que é de um ano. Estarei disciplinado sem poder tomar a Santa Ceia, pregar ou exercer qualquer atividade eclesiáticas”.

Ouça o áudio completo no link abaixo:













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página