Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Em áudio, ministro Milton Ribeiro revela prioridade de repasses em troca de “construção de igrejas”

Publicado

em

Jair Bolsonaro e Milton Ribeiro, ministro da Educação - Foto: Alan Santos

O Jornal Folha de S. Paulo revelou nesta segunda-feira (21/03), um áudio em que o Ministro da Educação, Milton Ribeiro, diz priorizar a liberação de verbas para prefeituras cujos pedidos foram negociados por dois pastores.

De acordo com o áudio, os pastores seriam Gilmar Santos e Arilton Moura, que desde 2021 estariam negociando com prefeituras a liberação de recursos federais do Ministério da Educação. No áudio, o ministro afirmou que atendeu a uma solicitação do presidente Jair Bolsonaro [ouça o áudio completo no final desta matéria].

“Porque a minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam e, em segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar. […] Por que ele? Porque foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim sobre a questão do Gilmar”, disse o ministro na conversa.

O Portal do Trono apurou que Gilmar, citado no áudio, se trata de Gilmar Silva dos Santos, pastor da Igreja Ministério Cristo para Todos, em Goiânia (GO). Além disso, ele é presidente da Convenção Nacional de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB). Já Arilton consta como secretário desta mesma convenção.

A verba em questão seria de recursos provenientes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e distribuída às prefeituras para obras de creches, escolas, quadras ou a compra de equipamentos. Em troca da liberação facilitada dos recursos, os prefeitos devem construir igrejas em seus municípios, segundo a reportagem.

“Então o apoio que a gente pede não é segredo, isso pode ser [inaudível] é apoio sobre construção de igrejas”, diz sem dar detalhes.

De acordo com a Folha de S. Paulo, o áudio foi gravado durante uma reunião ocorrida no MEC. Segundo a reportagem, Milton Ribeiro tratou do orçamento do ministério e liberação de recursos para as prefeituras durante a reunião. Alguns políticos, segundo o jornal, foram recebidos na casa do próprio ministro, fora da agenda oficial.

De acordo com o Jornal, Gilmar e Arilton participaram de pelo menos 22 reuniões no MEC, sendo 19 delas com o próprio ministro. O objetivo de alguns desses compromissos foi descrito como “alinhamento político” na agenda oficial de Ribeiro.

Após a divulgação do áudio, congressistas usaram as redes sociais, nesta terça-feira (22/03), para cobrar de órgãos fiscalizatórios a convocação do ministro da Educação, Milton Ribeiro, para dar explicações.

O senador Fabiano Contarato (PT-ES) apresentou hoje no STF (Supremo Tribunal Federal) uma notícia crime contra o ministro da Educação. Já o PSOL foi ao TCU (Tribunal de Contas da União) e o MPF (Ministério Público Federal) contra Ribeiro, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e pastores envolvidos em denúncias dos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de São Paulo.

  • RECEBA NOTÍCIAS DO PORTAL DO TRONO DIRETAMENTE DO WHATSAPP!













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página