Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Áudio sobre mulheres ucranianas de Arthur do Val revoltam evangélicos

Publicado

em

Pastores Lipão e Josué Gonçalves foram alguns que criticaram o deputador federal Arthur do Val, mais conhecdico como Mamãe Falei - Foto: Reprodução/Redes sociais

Após a polêmica envolvendo o deputado estadual Arthur do Val (Podemos), conhecido como “Mamãe Falei”, em que fala que mulheres ucranianas são “fáceis, porque são pobres”, milhares de brasileiros se revoltaram com a fala do parlamentar.

Após o vazamento dos áudios, o deputado pediu desculpas, disse que o que falou foi um erro. Mas não adiantou, as mensagens viralizaram a ponto dele ser denunciado na ALESP. Além disso, ele abandonou a pré-candidatura ao governo do estado de São Paulo.

As falas foram alvo de críticas de políticos, personalidades, companheiros de partido e de líderes religiosos do Brasil, entre eles a cantora gospel Ana Rock, o Pastor Lipão, Marisa Lobo e Josué Gonçalves.

“O pecado desumaniza o ser humano. Ele destrói tudo o que toca. O Mamãe Falei desumanizou as mulheres vítimas de guerra, refugiadas. E ainda, além dos comentários absurdos, acrescenta que o líder do MBL, outro jovem, faz turismo sexual no leste europeu ‘todo ano’ – Tour The Blond, ‘pra pegar loira’. Agora disse que se confundiu. Que não foi bem assim. Então não dá pra saber no que acreditar”, disse a cantora Ana Rock.

“Espero que o Mamãe Falei aprenda a ser homem de verdade. 35 anos, já tá velho pra ficar dando desculpa de adolescente besta consumido em pornografia. O áudio do Arthur escapou, mas quantos outros políticos não se revelam?”, finalizou a vocalista do Palankin.

“Quero te levar a enxergar as entranhas e raízes desse problema. A raiz mais profunda dessa fala, tem origem em um pensamento nietzschiano de que ‘Deus está morto’. Por motivos simples, que temor há em uma sociedade onde apenas aquilo que se torna público pode ser julgado? Que respeito há em um mundo onde não existe um juízo para nossas iniquidades? A atitude do deputado é apenas um reflexo, ainda que involuntário, de uma sociedade sem Deus”, disse o pastor Lipão.

“O que nos falta é uma compreensão Coram Deo, uma compreensão de que tudo o que somos e fazemos, somos e fazemos diante de Deus. Assim sendo, comendo, ou bebendo; no secreto, ou no privado, fazemos sob a consciência de que o supremo juiz tem os olhos sobre toda Terra. Quero lhes reafirmar que o supremo juiz, julgará a todos e tudo. O seu cálice de ira transbordará contra todos os malfeitores, assassinos, iníquos, imorais, etc”, finalizou o líder da Igreja Onda Dura.

“Como presidente do Movimento Nacional Pró-Mulher, quero registrar a minha profunda indignação e repulsa, após tomar conhecimento do conteúdo da gravação atribuída ao deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP), onde o mesmo se refere às refugiadas ucranianas como mulheres ‘fáceis’ por serem ‘pobres’, em clara conotação sexual”, disse Marisa Lobo.

“Nenhuma mulher deve aceitar ter a sua imagem reduzida a uma espécie de objeto de consumo de predadores sexuais doentios, verdadeiros monstros insensíveis, não importando a sua origem, aparência ou condições socioeconômicas.”, finalizou a escritora.

“Diante da dor de uma tragédia que ocorre na Ucrânia , como pode um deputado de São Paulo, que deveria ser um exemplo de solidariedade em favor das famílias e das mulheres ucranianas, se portar na sua fala que foi vazada para todos ouvirem, de forma repugnante, nojenta, insensível, desumana e imoral”, criticou o pastor Josué Gonçalves.

“Isso tudo serve para que o povo brasileiro pense, pondere, ore um pouco mais na hora de escolher e votar em alguém que vai ser o nosso representante ocupando uma posição de autoridade no estado ou na nação”, disse o pastor.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página