Conecte-se conosco

Mais Conteúdo

Auxiliar de limpeza canta louvor e ora para pacientes em hospital

Publicado

em

A auxiliar de limpeza Márcia Moraes passa nos quartos levando louvores e orações aos pacientes - Foto: Reprodução/Rede Liberal/G1

Uma mulher, que trabalha como auxiliar de limpeza em um grande hospital em Belém, tem chamado a atenção dos funcionários e pacientes da unidade de saúde. A profissional tem usado o louvor para amenizar a dor dos pacientes em recuperação.

Márcia Moraes é auxiliar de limpeza do Hospital das Clínicas em Belém (PA). Enquanto trabalha, Princesa, como é conhecida, tem cantando louvores, e assim, ajudado pacientes na unidade hospitalar. Além disso, ela encanta os funcionários com seus versos e cantorias enquanto limpa o hospital. “Cantando você transmite paz e eu sempre canto”, disse ela.

O canto da auxiliar de limpeza pode ajudar pacientes nos momentos de angústia, é o que diz a psicóloga Patrícia Diniz. “Os pacientes gostam, se acalmam com a intervenção e o canto dela e isso vale muito”, disse Patrícia à TV Liberal.

Márcia trabalha 12 horas por dia no Hospital das Clínicas. “Pego meu material, arrumo meu carrinho, chamo minha colega para orar e termos um dia abençoado”, disse ela.

Diante da cantoria da profissional de limpeza, a rotina no hospital se tornou mais leve, de acordo com pacientes e outros funcionários. Enquanto limpa os cômodos, ela fica cantando.

Mas, não é apenas cantar louvor nos corredores que Márcia faz. Ela também visita pacientes nos quartos para orações e música, de acordo com o que o paciente pede.

Segundo a professora Edna Brito, de Soure, na ilha do Marajó, e que está internada no hospital em Belém por causa de pedras nos rins, o louvor lhe deixa muito bem. “Eu estava muito triste de estar longe de casa e a Princesa percebeu. Encontrei com o cuidado dela uma segunda mãe no hospital. Só de ela vir aqui já é muito bem”, afirma a professora.

Princesa conta que no hospital também ganhou conforto pois começou a trabalhar no local uma semana após ficar viúva. Desde então, ela resolveu acolher pacientes em funcionários com sua voz.













+ Acessadas da Semana

Você não pode copiar o conteúdo desta página