Bancada evangélica na Câmara articula para derrubar decreto de armas de Bolsonaro

Os parlamentares da bancada evangélica na Câmara dos Deputados estão se articulando para derrubar um decreto assinado ontem (08) pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) que flexibiliza o porte e a posse de armas no Brasil.

Bancada evangélica discorda de decreto de armas do presidente Bolsonaro.
Bancada evangélica discorda de decreto de armas do presidente Bolsonaro.

A proposta de armar a população é um dos pontos em que os deputados evangélicos e Bolsonaro discordam, principalmente. A bancada teve importante papel na eleição do capitão reformado, e conta atualmente com 196 deputados.

Além disso, PSOL, PT e Rede Sustentabilidade já apresentaram propostas de decretos legislativos que derrubam o decreto presidencial. A ideia da bancada evangélica, no entanto, é apresentar e apoiar um projeto próprio, para não acabar se aliando com a oposição de esquerda.

Os deputados da bancada ainda não apresentaram formalmente a proposta, mas a avaliação de um dos vice-líderes do governo na Câmara é de que, com o apoio dos evangélicos, o decreto de Bolsonaro pode cair, tendo em vista a ampla rede de parlamentares contrários.

Entre outras medidas, o presidente Jair Bolsonaro assinou a permissão, por decreto, de posse de armas para caminhoneiros, advogados, jornalistas policiais, conselheiros tutelares e outras profissões.

Mas o ponto que mais chama atenção é o fato das crianças e adolescentes poderem agora praticarem aulas de tiro, sem precisar de autorização judicial, apenas com a anuência dos pais.