in

Partidos processam Bolsonaro após ele chamar maranhenses de ‘boiola’

A deputada Fernanda Melchionna (RS) informou em seu perfil no Twitter que irá acionar o Ministério Público junto com os deputados David Miranda (RJ) e Sâmia Bomfim (SP) e as ativistas Natasha Ferreira e Mônica Benício, viúva da vereadora Marielle Franco, contra o presidente Jair Bolsonaro por uma piada considerada homofóbica. As informações são da Vogue.

Publicidade

Nesta quinta-feira (29.10), o presidente afirmou que “virou boiola igual maranhense” ao beber um guaraná cor-de-rosa, tÍpico do Maranhão. A fala foi feita durante visita oficial ao estado.

“Nosso mandato irá acionar o MPF para investigar Bolsonaro por crime de homofobia pelas declarações dadas no Maranhão. Não toleraremos LGBTIfobia do presidente! #ForaBolsonaro #BolsonaroHomofóbico”, escreveu Fernanda na rede social.

PUBLICIDADE

Ela informou que irá fazer valer uma decisão do Supremo Tribunal Federal que caracteriza a discriminação como crime.

A corte enquadrou a homofobia e a transfobia na lei dos crimes de racismo em 2019 numa decisão histórica para os direitos LGBTQIA+ no Brasil.

Publicidade

Brasileira morta em atentado na França: ‘Diga a meus filhos que os amo’

Cadeirante morre após ser jogado de viaduto por outro homem em SP