Cantor gospel se assume gay: “Não posso esconder minha identidade”

A música gospel nacional ganhou sua primeira voz assumidamente gay.

Cantor gospel Maikon Balbino.
Cantor gospel Maikon Balbino.

Maikon Balbino era membro de uma igreja tradicional, até que decidiu assumir sua homoafetividade e passar a frequentar uma igreja inclusiva. Foi nesse período que tornou-se membro da Comunidade Cidade de Refúgio, no Rio de Janeiro, presidida pela pastora Lanna Holder, que é lésbica.

Ele lembra de episódios em que sua homoafetividade foi usada como motivo de cancelamento de shows e apresentações gospel por igrejas e pastores.

“É muito triste, uma vez cheguei a ser convidado a participar de um encontro de jovens em uma igreja. Quando disse que era homossexual fui automaticamente desconvidado do evento.”, lembrou em entrevista ao Terra.

Mesmo com as diversas experiências de negativas, Maikon diz que não esconderá sua homoafetividade para evitar críticas do mundo gospel.

“Não posso esconder minha identidade e o Deus que eu conheço é aquele que aceita seus filhos como são e ele tem um propósito para a vida de cada um.”, acredita.

E continua: “Hoje as pessoas frequentam a igreja defendendo interesses e teorias, às vezes infundadas, e somos surpreendidos com frequência com notícias e escândalos envolvendo os responsáveis pelas igrejas”, afirma.

O cantor gospel divulgou seu primeiro single “Estou aqui”, gravado com a trans Leonora Áquila, e que já passa das 40 mil execuções nas plataformas de streaming. Ele planeja ser referência na música gospel para outros que sofrem com sua orientação afetiva dentro de ministérios evangélicos.